quarta-feira, 10 de maio de 2017

Festival da Canção 2017

À custa do Salvador Sobral (para quem vai uma vénia do tamanho do mundo) os meus putos tomaram contacto com a famosa e mítica canção/genérico do Festival da Canção. E ali estivemos em loop a ouvi-la até eles se fartarem. Ai Sobralinho, o que fizeste por nós não tem preço! Vai-te a eles, caraças!

Limão, o garanhão

A dias da vinda do Papa Francisco a Portugal aguardo intervenção divina cá em casa. Sim, bem sei que não devia brincar com coisas sérias, mas a verdade é que se uma qualquer divindade pudesse intervencionar junto da libido do meu Limão esta família era tão feliz! O cenário é o seguinte: eu tenho duas cadelas, ambas com o cio e, vai-se lá saber porquê (really??), o canito não as larga. Como elas são gigantescas e ele ainda não domina a anatomia, é ver o coitado a ganir meio tempo e a uivar  outro restante entanto tenta trepar para a boca delas!! (não perguntem... ou é fetiche ou tem a haver com a nossa lacuna na educação sexual do rapaz!). Ora a isto sucedem noites e dias nesta lamuria em que o jovem não deixa ninguém dormir. Sim, que o gajo é pequeno mas chega para aviar as duas!
O primeiro alerta veio dos meus pais a quem nós pedimos para ficarem a cuidar da casa para nós tirarmos umas mini-férias, a minha mãe ainda escapou porque meteu uns comprimidos para dormir no bucho, mas o meu pai andou azambuado o tempo todo. Quando regressámos o cenário continuou e tem sido um desespero constante. Tenho para mim que pequeno Limão vai à faca, sem conhecer os prazeres da carne. Temos pena, mas entre isso e a loucura a que estamos todos a avistar ... parece-nos uma solução a considerar!
Sim, bem sei que antes de o adoptar devia ter tido isto em conta, mas na altura só queria mesmo era dar-lhe um lar, relembro que a ex-dona dele engravidou e depois já não o quis mais! (fofa!!) e nem pensei neste pequeno grande pormenor de diferença de género que me viria a atormentar dias e noites sem fim! Há por aí algum santo dos animais que acorra a situações destas? Agradecida!

terça-feira, 9 de maio de 2017

Eu, os meus dedos e as redes sociais: um azar nunca vem só!

Eu sou aquela pessoa que clica um like na foto do primo da amiga e depois não o consegue tirar.
Eu sou a pessoa que pelos vistos pede amizade a pessoas nunca antes vistas e só dá conta quando recebe a notificação de que muito gentilmente a criatura acabou de se amigar comigo.
Eu sou a pessoa cujos dedos grossos e pesados bloqueia teclas e reencaminha os mais disparatados posts.
Eu sou a pessoa que, em plena crise de insónia, decide ignorar toda esta probabilidade para o desastre e ainda assim vai para as redes sociais passear os seus acidentais dedos.
Eu sou a pessoa que, por este caminho, estou a curtos passos de ser bloqueada por pessoas de bem que do outro lado do ecran pensam (e com toda a propriedade) "mas esta gaja agora põe-me likes na foto do meu Toino Manel porque carga de água!?"

Pessoas, a vós peço perdão. A culpa são destas ganfias a que chamo de dedos e que mais parecem que estão a lavrar. Quando menos espero já a coisa se deu e eu já carreguei onde não devia e depois na tentativa de emendar carrego ainda em mais botões e a merda vai aumentar qual etar descontralada.
Desculpem lá qualquer coisinha!