sexta-feira, 29 de julho de 2016

Pessoa com problema em coisas, aceita doações de electrodomésticos (de qualidade, não sejam forretas)

Há uma espécie de cinergia que afectou definitivamente a minha vida. E a coisa é de tal forma poderosa que nada escapa, nem a psique duma pessoa (adoro dizer isto, revela a profundidade da coisa) nem os electrodomésticos. Primeiro foi a máquina de lavar loiça (paz à sua alma), na semana seguinte foi a máquina de lavar roupa (hospitalizada, a aguardar cirurgia num hospital público), lentamente o congelador começou a acusar demência (esquecia-se por completo do que é suposto fazer), esta semana foi a televisão da sala (com prognóstico ainda reservado).
Ora, olhando ao caos a que as remodelações desta casa nos assistem, confesso que a ausência de tv tem feito maravilhas no que toca a levantar a peidola do sofá, mas e as minhas séries? Fosga-se, eu quero as minhas séries, as gravações automáticas e os desenhos animados pra entreter a miúda (o excesso de pedagogia cansa-me, perdoem-me os mais pedagogos). Portanto, esta que vos escreve não sabe quanto tempo mais o poderá fazer até se ver privada do computador, do tablet ou do telemóvel. Sendo certo que esta que vos escreve está à beira de um ataque de nervos, pois tirem tudo a uma mulher mas toquem-lhe na maquilhagem, nos sapatos e nas séries e ela até pondera licitar a mãezinha num site de leilões!

segunda-feira, 25 de julho de 2016

O que eu ouço é ... poesia

"Ouça lá, esta coisa de ter de interromper as férias para vir de tratar de assuntos do meu filho tem de acabar!"

Ai que isto de fazê-los é bom, mas assumir responsabilidades é do caraças!

O caos abeirou-se de mim, apaixonou-se e não me larga!

A casa em obras (porque somos damos à pancada das remodelações, porque vejo demasiados programadas sobre isto e porque o meu marido também alinha), tudo em desordem (mas mesmo TUDO), roupas espalhadas, móveis ao pontapé, caixas e mais caixinhas, aspirador, balde, esfregona, panos, muitos panos e ... dois filhos e uma sobrinha enfornados neste antro e um calor do demo. Socorro!!!

sexta-feira, 22 de julho de 2016

De mim para mim

"Chavala, já tens 40 anos (embora não pareça nada),  já percebeste que não vale a pena criares expectativas por tudo e por nada, certo?! Então deixa-te de merdas e pára com essa porcaria das expectativas ... têm surtido outro efeito que não seja a desilusão, a tristeza e o amuo? Não, pois não?! Então deixa rolar ... sem esperar demasiado! Estúpida!" 

Mantra "que safoda"!

Na altura de tomar decisões sou do caraças! Fico sempre com taquicardia, com os intestinos relaxados e a sensação de cabeça vazia. Parece que me deram uma martelada e eu ando ali azamboada sem saber se caio ou continuo caminho.
De maneiras que ando assim, no limbo entre o luto, a impaciência, o cansaço, o desgaste, a neura, a língua destravada, o que "safoda" e a lágrima... Não ando em mim, estou a pairar algures sem saber bem onde aterro. A bipolaridade assiste-me.
A maturidade deu-me ferramentas boas, como as de conseguir ver no escuro, de perceber que nada acaba tudo recomeça, e que quando as coisas estão equilibradas uma má notícia potencia a união.
Literalmente, que "safoda" e seja o que Deus quiser. Ele que nunca foi menino para me virar as costas, não é agora que me vai mostrar a sunga. 
E depois ... depois, olha bola pra frente que atrás vem gente!

P.S. - Hoje faço 16 anos de casada, estou longe do meu amor e a precisar do seu aconchego. Acabo de perceber, por um email de uma loja online, que ele encomendou uma nova máquina de lavar a loiça ... e rezo, canalizo todas as minhas preces para que ele não tenha tido a triste ideia de ma oferecer como prenda de aniversário! Aí é que "safoda" mesmo, porque uma mulher tem os seus limites!

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Mais uma ...

Madalena (a ver uns desenhos animados com o irmão): "Eheh, este tipo diz que vai levar na tromba!"

Eu: "MADALENA!!!"

Madalena: "Ok, não se diz tipo ...  diz-se menino!"

segunda-feira, 4 de julho de 2016

. . .

O meu filho foi para Itália com a orquestra. Aterrou na 6ª feira por volta da hora de almoço, enviou sms a acusar chegada e só lhe ouvi a voz no sábado à tarde. Diz sempre que não pode demorar muito tempo ao telefone e despacha-me num ápice. Vou percebendo que goza de saúde pelas fotos que o amigos publicam no facebook.
Estão fartos das chuchas, dos bacios, das birras e das fraldas?! ... Esperem pela pancada dos 16 anos!