terça-feira, 29 de março de 2016

Obrigada por tudo. Até já!

Cada vez me apetece escrever menos. Ou melhor, vamos cá jogar limpo, cada vez me apetece escrever menos porque este blogue que, sempre foi a minha cara, um espaço de boa disposição, boa onda, partilha positiva e se mantinha num relativo anonimato junto do meio que me rodeia, foi descoberto por uma pessoa que é antítese de mim. Ora essa pessoa é má. Má a valer. Tem um qualquer síndrome em que tem de afirmar poder e usa de demasiado tempo livre para infernizar a vida alheia. Mas pronto, como sou da verdade tenho de assumir que não tenho perfil para andar com rodriguinhos e que me sinto profundamente desconfortável só na perspectiva de saber que tal pessoa pode ler aquilo que me pertence, mas pronto, está na Internet é da Internet, e isso é uma verdade incontestável.
Hoje quando acordei não tencionava de todo vir aqui falar-vos de uma suposta pausa no blogue, mas se não fizer isto tipo penso rápido acabo por perder a coragem. Preciso de preservar a minha sanidade mental e os meus. Não faz sentido isto acontecer só por causa de uma pessoa, quando tantas outras me deram tanto, é certo. Mas também não faz sentido ter de travar batalhas profissionais porque a pessoinha se usa de informações obtidas no blogue para correlações absurdas e suposições duvidosas. Ultimamente tenho vivido desde o insignificante à barbárie, da perseguição ao assédio moral e o desgaste é muito. E depois colocas a pergunta: tens como provar? Pois.... Se lhe estou a dar os trunfos? Se estou a deixar cair a toalha ao chão? Não, de todo! Porque sou tremendamente feliz. E daqui a uns tempos, quando entender, quando a saudade for maior que o desgaste, eu regresso. Até lá... vou-me aninhar no meu casulo, junto daqueles que me amam muito e me fazem sentir muito amada. Sejam felizes. Obrigada por tudo. Até já!

3 comentários:

  1. Oh!!
    Mas compreendo!!
    Falamos fora daqui!!! ;))

    Muitoooos beijinhos**

    ResponderEliminar
  2. Oh pá, a sério???? Fico muito triste, porque adoro o seu blog, a maneira de escrever completamente despreocupada. Vou ter muitas saudades, a sério que vou e vou ficar aqui à espera que isso seja apenas uma nuvem passageira e que volte a escrever como antes. Um grande beijinho, Célia

    ResponderEliminar
  3. Olá. nunca comentei os seus posts, mas assumo que sou uma leitora assídua. Gosto da sua maneira descontraída e sincera de escrever. fico triste com este desfecho... Mas como é possível haver pessoas tão mesquinhas?! Desejo-lhe tudo de bom para si e para a sua família e faço votos que volte um dia! Beijinhos Sonia

    ResponderEliminar