segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Pessoas de bem, rezai. Eu agradeço.

O sábado começa com uma notícia macabra, um amigo nosso falecera num acidente de trabalho. Merda. Como é possível. Logo o Zé, um gajo tão porreiro, tão pacato, tão amigo. Por ironia do destino a filha mais nova estava a tocar no ensaio da orquestra, ali ao lado onde se dera o acidente.
Fosga-se, com tanta gente má por aí, logo tinha de ir o Zé.
Não mais conseguimos gerir o fim de semana da mesma maneira, os nossos pensamentos iam sempre para eles. Para a mulher e para as duas filhas (uma delas grávida), foi a catástrofe. E eu com esta minha incapacidade de lidar com a morte, vivo apavorada que a vida me troque as voltas para me dar uma lição.

De tarde, começo a receber sms da CUF, uns atrás dos outros: exames marcados seguidos sem intervalos nem falhas. Os primeiros começam na 2ª feira, mais uns na 3ª e por aí fora. Estou borrada. Não dos exames, mas dos resultados. Fónix, afinal vão andar aqui a escarafunchar o cérebro de uma pessoa. Apetece-me vomitar, vou beber antes um chá. 

Vamos dar uma caminhada, só os dois, é domingo a Madalena foi para o Pão por Deus e o João está a estudar. Este homem conhece-me até pela respiração :"Choras o que quiseres, depois enxuga bem  as lágrimas que vamos começar a correr!". Não consegui chorar, pelo contrário mandei uma gargalhada.
Bora lá a isso, mais uma moedinha, mais uma voltinha! 

2 comentários:

  1. It´s a fuking life.....

    força e boa sorte

    AP

    ResponderEliminar
  2. Podes ter a certeza que rezo! E rio. E choro contigo, também!
    Vai correr bem!
    Beijo enorme para ti**

    ResponderEliminar