segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Os meus medievais já rumaram caminho

O Mercado Medieval de Óbidos terminou e a casa ficou vazia. Sim, porque este acampamento de primos cá em casa tinha um propósito: fazer voluntariado na Medieval, mais especificamente na Taberna da Música (a escola do João). 
E que experiência, minha gente, eles serviram às mesas, aceitavam pedidos e encaminhavam para a cozinha, levantavam e limpavam mesas, recebiam dinheiro, faziam trocos (a maior parte das vezes com direito a gorjeta), fatiavam o pão, o chouriço, empratavam bifanas, aprenderam a tirar uma boa imperial e a fazer umas sangrias divinas... Depois, chegavam a casa às duas da manhã completamente exaustos e com um cheiro a fumeiro horrível, tomavam banho, iam cear e ficavam na conversa até às tantas.
A opinião de todos foi unânime: "que experiência fabulosa, é claro que temos de repetir todos os anos".
A minha opinião é que foi fabuloso ver a boa educação destes miúdos (estes adolescentes que por vezes subestimamos com a justificação de que a adolescência é uma fase do demo), a capacidade de trabalho, de resiliência, de gestão de conflitos (gerir clientes com fome não é fácil e eles foram magníficos, lá iam dando uns chouriços e umas morcelas para se entreterem e não perderem clientes), a simpatia, a boa disposição, ...
Toda a gente gostou deles e eu fico efectivamente orgulhosa, porque por muitas dores de cabeça que dêem estava ali a prova de que valeu a pena.
Cá em casa já não há colchões no chão, pilhas de roupa para lavar, cozinhados vegan (mentira, que algumas coisas gostámos imenso e fazemos questão de incluir nas nossas ementas), migalhas de bolacha e corn flakes dentro da cama, cheiro a cholé quando se entrava no quarto, produtos de higiene distribuídos pelas casas de banho da casa, ... Voltámos à rotina a quatro que é muito boa, mas estar com esta malta neste registo deixa saudades.

Sem comentários:

Enviar um comentário