terça-feira, 16 de junho de 2015

Palminhas para a psicologia invertida

Depois de horas a chamá-la para ir tomar banho e ela a arrastar o mais que podia, resolvo virar o jogo e apelar ao drama (a miúda afinal não sai às pedras da rua):

Eu: "Eu sei que sou chata. Como eu gostava de ser uma mãe menos chata, que te deixasse andar com as unhas cheias de terra a semana toda, com o cabelo cheio de sebo e o rabo a cheirar mal..."

Madalena: "Não és nada chata mamã. Vou mesmo agora tomar banho, que tu és tão querida e fofinha e só queres que eu ande bem cheirosa!"

O que eu mais gosto na maternidade? O poder maquiavélico! Ahahahah!

1 comentário: