sábado, 31 de janeiro de 2015

Um Tesouro do Tamanho do Mundo

Tão lindo, como aliás todas as peças que nos últimos anos a Plano 6 leva ao Teatro Tivoli.
A malta de Lisboa que se despache pois não tarda muito a peça ruma para o Porto.
E a mensagem ... dá espaço para reflectirmos e debatermos em família: os tesouros estão dentro de nós!

Avós... nunca rimarão com coerência

Dias passados com os avós são sempre dias de estraganço. Eu sei. Toda a gente sabe. No caso da Madalena então, o grau de danos aumenta numa percentagem significativa. Mas quando os meus pais vêm ter comigo e me dizem em surdina "ó fillhota tens de ter calma com a menina que ela está a fazer muitas birras!"... é o delírio! Tamanha pedagógica concentrada em dois seres nunca vi! 

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Lei da Atracção

Ontem falava com uma amiga minha sobre os seus planos para ficar emplastrada em casa durante 3 ou 4 meses. Sim, ela tem planos para ser atropelada, ficar com uma perna partida e ficar em casa durante uma quantidade de tempo considerável.
Sim, tenho amigos estranhos... acredito na lei da atracção! 

Bolas, que feitiozinho!

A Madalena ultimamente tem-me feito alucinar com o seu temperamento... forte. Forte o tanas, é uma porcariazinha de feitio que me destila até à última gota. Ela são birras, é assoprar seguido de "Fogo!" e um revirar de olhos que me alucina! Já falei, já ralhei, já argumentei em vários tons, até ontem, ontem foi inevitável e ficou de castigo. Nada de Violetta, desenhos animados, brincar, pintar,... privada de tudo aquilo de que gosta para ver se se faz luz naquela cabecinha. Lá pediu desculpa e eu aceitei mas o castigo mantinha-se até ao final do dia, eis senão quando a tipa me responde :"Achas mesmo que vou ficar aqui a noite toda a pedir desculpa? É que não vou mesmo!"
F#$% ...

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

52, 53, 54, . . .

Eu: "A sério Madalena, se esta birra continua eu ponho-te de castigo!"

A fulana-que-me-vai-mandar-para-a-CPCJ-não-tarda-muito: "QUERES DIZER COM ISSO QUE NEM POSSO COMER?!?!" 

Das minhas mazelas

Esta que vos escreve está com uma dolorosa tendinite na mão direita. Logo na direita, porque os astros quando se juntam para lixar uma gaja é assim à grande.
Depois de uma ida ao Centro de Saúde, volto segunda vez a implorar que me dêem um injectável porque estou a morrer de dores e faço questão de referir que me havia sido diagnosticada uma "rinite na mão" e repeti "rinite na mão", tantas vezes quantas as que o médico olhava para mim com um ar absolutamente pasmado. Vou para casa com baixa médica e ordens específicas para imobilização total da mão. A Madalena está a pintar um desenho dos Marretas e eu insisto com a miúda que a Miss Piggy é verde, porque os sapos são verdes, e ela lá me vai explicando que ela é uma porca e que vai pintá-la de cor de rosa, e eu continuo a insistir com a coitada da criança que ela é verde, porque os sapos são verdes.
À custa da ida ao centro de saúde herdei uma constipação "que se é para estares mal levas com mais umas porcarias para ver se esqueces as dores na mão" congeminam os ditos astros. 
E pronto, cá estou eu com as minhas mazelas e com um relaxante muscular tão bom que me faz ter um ar ainda mais apatetado que o habitual. Vivam os drunfos, viva!

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

. . .

Uma frase que retrata do estado de espírito de hoje...
Mas só de hoje, que eu não sou senhora para permitir agastar-me por tão pouco!

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

A propósito do post anterior

Antes que me lancem algum mau olhado, vou avançando que o fulano tem o seu feitiozinho e quando quer consegue ser a encarnação do demo! Oh, se consegue!

Esse cara és tu...

... que me fazes, literalmente, as vontades todas.
... que me ouves sempre sem reclamar.
... que acedes aos meus caprichos.
... que me satisfazes todos os desejos.
... que te lembras do que eu disse há 20 anos atrás.
... que me dedicas as melhores músicas românticas.
... que me afagas no teu colo.
... que dás o mundo para me ver feliz.

Por tudo, e porque não são precisas datas especiais para lembrar que o Roberto Carlos canta o que tu és... Amo-te, do dobro do teu tamanho!


Aquelas coisas que só nós entendemos e mais ninguém acha piada

Quando ela diz "queijinhos baby mirabel" (babybel), "hamburguéne" (hambúrguer), "bribon" (biberon), água de Torres Vedras (água das Pedras)...

domingo, 18 de janeiro de 2015

Querido, cheguei!

O comando do portão avariou... E e eu fico nesta paz à espera que os meus homens o abram... Se eles demorarem eu juro que não me importo.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Ronaldo, vem cá à prima!

Então esses dois grandes fofos Cristiano e Irina separaram-se? Ai se eu não vou promover um encontro com a minha prima de Mértola para ver se a família fica mais desafogada....ai vou, vou!

Deste amor que me enloquece

-"Mana, preciso do teu abraço de bom dia"

Em desejos

Um dos motivos pelo qual eu adoro o mês de Dezembro é porque este é sinónimo de regabofe gastronómico. No dia 1 compra-se religiosamente a primeira (de muitas) caixas de after-eight e durante um mês inteirinho é verem-me a despachá-los à profissional. Pois que Dezembro acabou e em Janeiro vêm as promessas de vida saudável, blá, blá, blá whiskas saquetas, que já não se pode e ninguém aguenta. Vai daí o tirano do meu digníssimo esposo decretou que não entraria nem mais uma embalagem de after-eight cá em casa... E depois queixam-se que o número de divórcios está a aumentar. João António põe-te fino!!!

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Eu tenho a alergia mais parva de sempre

À cafeína...
Não lembra a ninguém, certo? Pois calhou-me a mim! Portanto de cada vez que se queixarem que precisam de um café para serem gente, lembrem-se que eu nem isso consigo. E se eu estava necessitada de um!

Esta sabe-a toda!

Madalena - "Pai, estudaste muito?"

Pai - "Sim, estudei... mas porquê?"

Madalena - "Achas que para ter uma loja de roupa é preciso estudar muito?"

Pai - "Sim, claro que sim. Vais ter de saber comprar a roupa, pagar aos fornecedores e aos empregados..."

Madalena - "Se calhar eu não vou precisar de estudar tanto... o Mateus da minha sala disse que me montava uma loja com tudo o que eu quisesse!"

Parar, escutar e olhar... assim se faz a vida no campo

À Leonor e ao Gonçalo*
Dissessem-me há uns tempos atrás que eu escreveria esta linhas e eu diria que era impossível. Mudar da cidade para o campo não foi fácil, mas porquê oferecer tanta resistência quando se está a mudar para melhor? Nenhuma mudança é pacífica, e mudar da capital para uma aldeia com pouquíssimos habitantes só foi bom nos primeiros quinze dias que sabiam a férias, a partir daí foi ressacar do barulho e do ritmo frenético. Demorei muito a aceitar esta nova condição de vida, tudo me fazia confusão. Mas depois... depois voltas à capital e percebes que afinal já não te enquadras naquele estilo de vida onde as crianças andam a reboque de horários apertados e um trânsito que lhes condiciona o tempo. Os meus filhos não são tolerantes no trânsito, precisamente porque no seu dia a dia os percursos são feitos de forma fluída, sem buzinas constantes. Já eu, com tudo aquilo que haveria para dizer, acrescento apenas que me descobri uma pessoa diferente: mais calma, mais serena, mais de paz com a vida e com os outros e surpreendentemente, mais calada, com mais vontade de ouvir que de falar. Na minha casa há mais gargalhadas, há mais conversas, há mais cozinhados, mais tempo à mesa, mais olhos nos olhos.
E agora que já não há dúvidas sobre esta nova forma de estar, olho para esta foto e fico de coração cheio porque permitimos aos nossos filhos fechar os olhos e respirar fundo todos os dias!



* espero que vos sirva de inspiração

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Dolores, Dolores, Dolores

Gosto imenso do Ronaldo. É a prova viva de que se nos esforçar-vos muito conseguimos, e o que uns dizem ser presunção eu chamo-lhe determinação e foco. Mas mais do que gostar dele, tenho uma paixoneta pela D. Dolores a quem pouco interessam convenções, protocolos e imagens imaculadas. É para assoar no Chanel? Bora lá. É para limpar a cara do miúdo enquanto decorrem discursos? Vamos a isso. Gosto da simplicidade, da humildade, do orgulho desmesurado que tem no filho e não se inibe de o mostrar e sobretudo da forma como mantém o clã agarrado às suas saias. 
Eu quando for grande quero ser a D. Dolores! (com direito a Vuitton's e tudo fáxavore)

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Querem ver que me saiu uma calona!

Eu -"Madalena, agradeço que arrumes o que dessarumas-te na sala"

Mada - (com o ar mais condescendente) "Oh que pena, é que eu não tenho jeito nenhum para arrumar!"

Era uma vez um lombo de porco assado com castanhas e alecrim

Fatiei-o, coloquei-o na bancada da cozinha para arrefecer, virei costas por breves instantes... e a filha da #$%& da cadela deixou-me duas fatias e os raminhos de alecrim!
Pela forma afrontosa como arrotava presumo que estivesse bom!

domingo, 11 de janeiro de 2015

é real... o meu filho aculturou-se!

O João é conhecido por estar sempre a corrigir os amigos nas suas expressões linguísticas mais campestres. Os amigos chamam-lhe puto de Lisboa e vão rindo.
Hoje ao pequeno almoço ouço um barulho e fiquei em sobressalto:
-"que barulho é este tão perto de casa?"
-"é um senhor a fazer a pulveriza no terreno do lado"
-"João, é pulverizar e não fazer a pulveriza"
-"credo... tornei-me num deles"

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

...

O meu estimado esposo acabou de me ligar a dizer que está desconfiado que vai ficar "vesgo de um olho" ...

Duas considerações apenas atendendo ao grau de parvoíce:
 - os desastres atraem-se
 - não se estragaram duas casas!

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Do caos matinal

As nossas manhãs são caóticas e eu garantidamente já fiz de tudo para as tornar mais tranquilas, mas não dá! Preparo tudo na véspera: as roupas, os sapatos, os casacos, os brinquedos devidamente escolhidos, as mochilas são feitas e postas dentro do carro para não andar a acartar coisas de manhã, a mesa do pequeno almoço posta, na casa de banho também está tudo pronto: escova de dentes, escova do cabelo, perfume, água de limpeza, creme hidratante,... 
E ainda assim estamos sempre atrasados, a correr e aos gritos uns com os outros. Primeiro porque o despertador toca e eu estou sempre a adiá-lo (é o que faz ter insónias e às 07h estar ferrada a dormir), depois a Madalena decide que afinal já não quer o pequeno almoço que havíamos acordado de véspera, segue-se o ritual de higiene da senhorita que faz todo o mundo desesperar: porque tem de pôr mais um bocadinho de creme aqui, um baton ali, o laço está mais para cima e a franja está de lado, já no carro o João lembra-se que se esqueceu dos óculos, da carteira, do livro de português e que não deu comida à Ginja.
Às oito da manhã, hora a que deixo o João à porta da escola, eu já tenho meio dia de trabalho feito! Lanço então o desafio aos pais com mais de dois filhos: expliquem-me como é que se conseguem  organizar, porque eu com dois pratico um desporto do mais radical.

Polícia da moda infantil

Eu também visto a Mada com golas, com kits, muitos kits e giros que se fartam, laços e folhos, calções, saias, vestidos, laços gigantes no cabelo, túnicas, carneiras, e meias até ao joelho que no inverno são substituídas por collants! Ou seja, não deixo de a vestir com coisas giras em detrimento do conforto e bem estar. E encanita-me um bocadinho, a sério que sim, em pleno inverno as mães que vestem os garotos de meia até ao joelho só porque fica bem. A sério? Ou garantidamente vivem numa atmosfera diferente da minha ou então é só para a fotografia. Em qualquer das hipóteses não faz sentido nenhum, mas já dizia a outra "quem tem brio não tem frio".

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Mada no centro de saúde

(Esta miúda é uma verdadeira Anita, vai a todas)
No centro de saúde, com a sala de espera a abarrotar ela pega no telemóvel do pai, põe esta música (que ela adora) e começa a dançar... O paizinho garante o sucesso!
Está aqui está no Martim Moniz!


Graças a Deus Nosso Senhor vivo isolada

Porque isto seria o que os vizinhos ouviriam de cada vez que eu fosse à casa de banho:
- "Estou na casa de banho!"
-"Já disse que estou na casa de banho!"
-"Não, não vou abrir a porta! ... Porque sim.... Porque estou a fazer cocó!"
-"É claro que não vou provar o teu gelado... ainda não percebeste que estou sentada na sanita?!"

E é esta a minha vida. Igual a de tantas outras mães. Com uma diferença, eu não tenho vizinhos e posso gritar à vontade de dentro da casa de banho!!

E assim reza o 1º post do ano de 2015. Interessante, direi eu. Muito revelador da minha personalidade, dirão os outros.