quinta-feira, 12 de junho de 2014

Quando a mãe tem de ser MESMO a má da fita!

O meu adolescente é um fixe. Tenho-o dito um cento de vezes. E tenho imensa sorte em ser um puto à maneira. Cool, bem disposto, aluno exemplar, rodeado de gente boa. Mas a sorte constrói-se e exige um trabalho árduo para fazer crer que é por acaso. Ontem passámo-nos com ele, porque fala para dentro, porque nunca pode desligar o caraças do jogo, porque está online com os amigos, porque senão banem-no do jogo, porque fala torto e não acha que deva pedir desculpa,... tantos 'porques' em tão pouco tempo. Ontem ele viu o meu lado lunar, passei-me dos carretos e, pela primeira vez em 14 anos, quase que me arrancou uma galheta. Ontem, virei fera. Expliquei-lhe umas quantas, ordenei tantas outras. Ontem, não houve diplomacia para ninguém, pelo contrário, impuseram-se regras e alinhavaram-se prioridades. Ontem, fui para a cama angustiada com o nó na garganta de quem não gosta de guerras e batalhas.
Hoje, levantei-me com a certeza de que o recado está dado e com a esperança de que tenha gerado frutos.

Sem comentários:

Enviar um comentário