quarta-feira, 21 de maio de 2014

A beleza da normalidade

Passeio-me por alguns blogues e questiono-me se por detrás deles estarão pessoas reais. Ninguém aguenta ser giro o tempo todo, ter os miúdos impecáveis cheios de folhos e laços sem uma única nódoa, tirar fotografias de casas cuja desarrumação chega a ser pensada ao pormenor, ter sofás brancos sem marcas de surro, estar sempre penteada, apelar diariamente ao lado bom e solarengo da vida, ... E eu olho para as fotos, leio os textos em busca da divina inspiração. E eu, eu que sou conhecida pela pessoa que não complica e que apela ao sempre ao positivismo, dou comigo a pensar que esta gente não deve ter dias maus, não sofre de TPM, não discute com o marido, não se irrita com os putos ao ponto de os querer leiloar no ebay, não tem gases nem dizem asneiras, não desejam uma disenteria ao chefe,... E eu, eu que rio muito, muito e alto, que sofro de insónias e enxaquecas e passo o tempo a lamentá-lo, que sou hipocondríaca, que sou a personagem principal de um filme cómico, que choro, que sinto a dor dos outros, cheia de perfeitas imperfeições e aborrecidas histórias... lamento. Lamento que as pessoas se escondam em perfis de falsa beleza e histórias irreais. Venham as pessoais reais, físicas e normais e não um produto de marketing familiar.

1 comentário: