segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

"I'll make my one luck"

Foi isto que o meu filho disse ao pai quando este o felicitava pelas notas do primeiro período.

É com esta frase que acabo o ano. 
E é com este espírito que pretendo iniciar 2014.

Bom Ano. 
Com Muito Amor e Verdade! 

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Adeus Natal (snif, snif)

"Ganda festa mãe!" gritava a Madalena. Com o João a rir até às lágrimas com a versão, muito pouco convincente, do Pai Natal made by avô. Um Pai Natal que nem disfarçava a voz, que todo o mundo o mandava calar para que a Madalena não se apercebesse, e que mal vira costas esta grita "Estamos a ser enganados, não é o Pai Natal é o avô!!!!"
Adoooooooooooro o Natal. As cores, os cheiros, os sabores, as texturas. Sou daquele grupo de fãs incondicionais desta época. Decoro a casa toda, vibro como ninguém, contagio quem está à minha volta e depois.... puf! Acabou! Assim, sem dó nem piedade. Tenho para mim que ainda faço uma petição contra a rapidez com que o Natal se esgota. Causa danos morais. Dá cabo do psicológico de uma pessoa, como ouvi no outro dia.
E agora o que me resta? Quilos de comida no frigorífico e fora dele. Um amontoado de reciclagem do qual terei de alugar um atrelado só para o despejar. Purpurinas pela casa toda, nos olhos, nos dentes, nos ouvidos de todo o mundo (não esquecer de rogar pragas, daquelas que incluem fortes cólicas intestinais, a quem ofereceu à Mada a Nancy maquilhadora!!),.... Mas sobretudo, resta-me muito amor, muito mimo, muito aconchego. E a certeza de que a família é o melhor lugar do mundo!

...

São três da manhã.
Estou agarrada a uma garrafa de Água das Pedras.
...
É isto.
Boas Festas!

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Um dia Feliz

Com amigos. Com os muitos filhos de amigos.
E pensar que a felicidade está na simplicidade das coisas.

Amor aos molhos... Feliz Natal

Os meus votos natalícios baseiam-se na essência da vida: o Amor.
Perdoem. Relevem. Relativizem. Sorriam. Amem. Beijem. Abracem. Digam parvoíces. Riam. Riam até deslocar maxilares e doer a barriga. Valorizem o que têm. Façam dos minutos dias felizes. Aproveitem...tudo, ao máximo. 
Eu, por cá, vou fazer tudo isto, por se há coisas que a maturidade nos ensina é que só não é possível se não quisermos.
Isso e que todos os inícios e finais de dia deverão ser assim...
 

sábado, 21 de dezembro de 2013

Dois homens e uma lista de compras

O meu pai, que é da velha-guarda - com isto entenda-se que é a minha mãe que faz tudo lá em casa -  foi às compras... a meio, telefona ao meu marido:

Pai: "Qual é o leite que compro?"

Marido: "Meio-gordo"

Pai: "De que marca?"

Marido: "Uma qualquer."

Pai: "Está aqui uma que diz UHT pasteurizado... pode ser esse?"

Diário de uma constipada. Ou Diário de uma alucinada....Como queiram!

Sexta-Feira, 20 de Dezembro de 2013

"Querido Diário,
Por razões que o próprio pudor conhece, não coloco a fotografia do estado em que me encontro. 
A Mada passou o dia inteiro a maquilhar-me. Maquilha-me e fala "inglês" porque diz que é assim que as maquilhadoras falam. Durante o dia sofri retoques em cima de retoques. Às onze da noite tenho um olho azul fluorescente com laivos castanhos e o outro verde alface esfumaçado de branco. Nas bochechas, variadas rosáceas dignas de uma qualquer tasca portuguesa.
Estou constipada. Fanhosa. Ranhosa e outras "osas" que tal.
O marido chega a casa. Vê-me deitada no sofá, ladeada de kleenex. Olha para a minha cara. Não sabe se há-de rir ou contactar a ala psiquiátrica mais próxima. Dá-me um cêgripe para a constipação e um copo de uísque para que eu esqueça a figurinha em que estou.
São 00h. A mistura que o meu estimado esposo tão carinhosamente me deu está a fazer-se sentir. Vou para a cama sem forças para me desmaquilhar, na esperança de que amanhã por obra de um qualquer milagre, eu acorde linda e loura."

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Boas acções

O João viu este vídeo em que os funcionários do INEM desejam Boas Festas. Ficou sensibilizado. Diz que no Dia de Natal lhes vai telefonar a desejar um dia feliz. Eu, adulta parva que sou cumpro o meu papel, lembro-o que ele estará a ocupar uma linha que alguém poderá estar a precisar, ou pode inclusivamente ser interpretado como gozo pelos funcionários.
Ele mantém-se firme. Diz que vai telefonar. Diz que os funcionários não estão com as suas famílias e que também precisam de uma palavra de incentivo. Eu, aplaudo a iniciativa. Pelo absoluto acto de bondade. 
E não é para isto que criamos filhos.... para que sejam Boas Pessoas?!


Mais uma rodada Mariah!


É a minha música de Natal preferida e não me canso de a ouvir. Os putos reclamam que estão fartos. Ai é??? Paciencinha! Alguém já me perguntou se eu gostava de cada vez que tive de gramar com o Batatoon quando o mais velho era pequeno? E os Caricas agora com a mais nova? 
Pois é... adoro a supremacia da maternidade. Adoro este poder.
 Uaaaaaahhhhh!!!!

Dezembro, o meu mês preferido #4




quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Descobertas de mãe de adolescente

As duas últimas mais recentes constatações:

Primeira - Escondam Guardem cuidadosamente os restos do almoço se, eventualmente, os quiserem aproveitar para outra refeição. Caso contrário, arriscam-se a que eles comam tudo ao lanche ou num ataque ao frigorífico a meio da noite. Tinha um frango assado tostadinho e saboroso que desapareceu num ápice e eu fiquei a arder com o jantar que julgava ter! Esta é a derradeira prova que ninguém morre por comer mal aos 3 anos... a adolescência compensa tudo!

Segunda - Canais de televisão como o "instrutivo" TLC passarão a ser banidos. Hoje à tarde ele estava a ver uma senhora de 60 anos a falar de orgasmos múltiplos. E eu... ainda estou em choque!


Eu não acredito em bruxas, mas que as há...há!

Querem uma prova: estou de férias. E estou de férias porque enquanto muitos as gozavam eu estava a bolir. Eu anuncio que vou de férias e o pânico instala-se: "Vai de férias? Vai de férias como?" Mas eu não sabia. Se soubesse há mais tempo seria diferente! Agora assim de repente lembro-me de uma série de coisas que nestes últimos meses não me lembrei e que precisam da sua intervenção imediata! A sério? Não... é brincadeira! Vá, amanhã falamos!"
Pois a verdade é que sim. Estou de férias. Anunciei aos anjos e santos as ditas faz imenso tempo e de repente todo o mundo ficou amnésico. Sabem que mais?! Quero que vão dar uma curva até à sala de pessoal para ver se eu estou lá. Mas o que mais me lixa é a cobiça... Caraças, a cobiça é uma merda difícil de digerir! E o poder da cobiça idem-idem. Senão constatem: mal vejo o meu marido porque anda com uns horários alucinados, estou constipada, o mais-velho com crise de sinusite, a mais nova com uma tosse do demo, a cabeleireira não me atende o telefone, parti uma unha, tenho o lava-louça entupido, a ovelha já me comeu as hortenses todas e a cadela devora tudo o que lhe aparece à frente! Calma, ainda falta telefonar aos meus paizinhos que, vai na volta, também estão emplastrados. 
Fónix mais para o caraças da inveja!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Mais da minha paixão por comida

Recentemente descobri o Siba's Table no FoodNetwork. É apresentado pela Siba que é uma fofa e tem tudo a haver comigo, é rapariga de família, é doce, atrevida, fala que se desunha, faz o programa a partir de casa que, a propósito, está sempre cheia de amigos.  E o que eu gosto deste programa é uma daquela coisas. Caraças, se eu não dava um orgãozinho para provar a comida dela.

A falar por mim

E de repente páras e lês este texto que podia ter sido escrito por ti. Tão bom que dói, por ser verdade.
Obrigada Cócó.

Gosto tanto, mas tanto..

... de chegar a casa e sentir-lhe o seu cheiro. Mal ponho o pé em casa gosto de inspirar e tomar-lhe o cheiro. Cheiro nosso, sinónimo de aconchego, a maçãs e canela. Porque a vida faz-se destes pormenores securizantes, de cheiros simples que acalmam e fazem lembrar o que é realmente importante.

Dezembro, o meu mês preferido #1






A minha mai-nova!

Pessoas, dêem as Boas-vindas à Ermelinda!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

As dores que ajudam

O meu filho, aos 13 anos teve o seu primeiro "Satisfaz". Telefona-me a chorar, a dizer que o professor lhe disse que para um aluno como ele é o equivalente a ter uma negativa. Ele chora, eu consolo-o e digo que tenho muito orgulho nele. Ele sente uma dor desconhecida. Eu quero ir correr a abraçá-lo, aninhá-lo. Digo-lhe que a vida é mesmo assim, também tem momentos "Satisfaz". Ele diz-me que não sabe gerir isto. Eu reforço o orgulho e a admiração pelo ritmo alucinado entre estudos e ensaios. Ele chora, eu afago-lhe as dores. Ele desliga e eu peço à vida que não lhe pregue rasteiras, que não o faça chorar, peço uma bolha que o proteja contra o mal. Sou mãe e é isto que as mães fazem.

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Para que conste em acta:
Estamos em casa a dançar que nem umas malucas ao som do concerto das Winx.
Ela sabe as letras de cor. Eu... disfarço bem e divirto-me à brava!

Óbidos Vila Natal

Já falta pouco, é já no dia 06 que Óbidos vira Vila Natal. E eu estou cá numas ânsias. 
Ready to countdown!



Mais prós e contras do campo

Contra (começo logo pelo mau, porque eu gosto mesmo é de me agarrar às coisas boas!):
Eu vivo num monte,  os meus vizinhos não estão propriamente colados à minha casa, temos sempre um pomar a separar-nos. Ainda assim, há sempre quem se lembre de fazer uma fogueira para queimar ervas daninhas e coisas que tal. E a roupa que eu tenho estendida e que acaba sempre por ir para lavar outra vez? Grrrrr!

Prós (isto sim é impagável):
O João anda numa escola pública (sim, experimentámos o ensino privado e esta escola é de longe bem melhor). É uma escola de proximidade onde alunos e professores almoçam juntos, onde à porta da escola vês putos com bom aspecto, onde dá para ligares ou mandares um email a um professor sempre que precises.Para verem do que falo, no domingo o João deu um concerto da orquestra que integra e que nada tem a haver com a escola e a directora de turma fez questão de ir. O grupo de amigos dele lembra-me os meus tempos de escola: andam todos juntos, frequentam a casa uns dos outros, telefonam-se para debater matéria e dúvidas de uma qualquer disciplina, fazem festas a propósito de tudo e de nada.
Isto sim, leva-me a pensar que a mudança foi acertada. Lá diz o outro, primeiro estranha-se depois entranha-se!