quarta-feira, 29 de maio de 2013

É por isto que adoro trabalhar com crianças #3

Porque não existe poligamia, bigamia, preconceitos, palavras chatas e complicadas. Não existem conceitos, padrões ou estereótipos. Todo o mundo namora com todo o mundo. Sem dramas.
Free world. Free love.
 
 
 
(Nota de redacção: isto do amor livre só tem piada porque são crianças lindas, pequenas e inocentes. Bá beri! Nada de confusões, que se o meu homem lê isto ainda se pode pôr com ideias!!)

Casei com o Galo de Barcelos!

Pois não é que é certinho?! Vejamos:

 - quando lhe dói o joelho ... chove sempre
 - quando lhe doem as articulações ... o tempo piora
 - quando tem dificuldade em andar ... vem aí ventania

De maneiras que quando lhe pergunto como se sente o meu interesse é quase sempre metereológico!

 Ora atendendo às últimas notícias, digamos que não auguro bom futuro a este coitado!

segunda-feira, 27 de maio de 2013

A busca da bruxa continua

  • mudei toda a minha vida para a casa de banho 
  • já tive duas solipampas porque entretanto tive uma queda brusca de tensão
  • estou toda tremeliques
  • a Mada afinal também tem amigdalite
  • o João virou o dedo da mão a jogar hóquei, logo tem a mão um trambolho
  • o marido está todo lixado das articulações

(...) 'portantos' vai de se avisar quem botou a carga de mau olhado para cima de nós que efectivamente resultou. Parabéns que a malta está toda enfaixada. Agora vamos lá acabar com isto, combinado?!

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Pronto... já voltaram as moscas e os insectos todos!
Ó que catano, não dá para hibernarem para todo o sempre?!

Dom não é certamente

Tenho uma tendência natural para o disparate, para o esquecimento, para a parvoíce e para a inconveniência.
Pronto, já assumi! A partir de agora, pode ser que seja como nos filmes e uma vez assumido, eu me transforme numa pessoa entediante! É que ser aquilo tudo dá trabalho e mete-me em trabalhos!

Não há melhor contraceptivo

Tínhamos tudo programado: 6ª feira à noite, concerto da Aúrea no Olga Cadaval, o Joãozinho, amante de jazz vinha connosco. A Madalena ficava em casa dos meus pais, lugar para onde ia o João no final do concerto e passavam lá os dois o fim de semana. Para nós, estava destinado um belo de um fim de semana num hotel a conhecer os recantos da cidade onde nascemos.
Depois pensámos melhor. Mantemos os planos em relação ao concerto e ao poiso dos miúdos, mas ... temos a casa só para nós! Raridade! Vamos lá poupar uns trocos e passamos o fim de semana a namorar com a casa só para  nós, mudamos de cenários e depois vamos buscar os miúdos.
Tudo muito bonito... até há bocado! Os meus pais têm a casa em obras, obras urgentes e demoradas e portanto vão ter de vir cá para casa, o que significa que... nada feito! Planos furados!
Lição do dia: não há melhor método contraceptivo que... a família!

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Bem sei que quando não tenho... invento

A Mada fez um desenho no colégio sobre a família. Desenhou a mãe, o pai, o mano, a avó e o avô. Parece normal? Não! Não se desenhou a ela! Ora, nestas coisas entra, por defeito profissional, o excesso de informação. Assumi logo que a rapariga não se projectou porque tem problemas de auto-estima, porque não sente lugar de pertença na família, ronhonhó ronhonhó ronhonhó...
Fui ter com a S., das psicólogas mais top com experiência na área infantil para xuxu, mostrei-lhe o desenho, chamou-me nomes, disse que quem precisava de tratamento era eu, que a miúda estava óptima, que não estavam projectamos sinais de conflito interior, mas aconselhou a que eu falasse com ela (o conselho foi para me calar, porque a seguir deu-me um carolo na cabeça!).
À hora do jantar, lá andei eu de volta dela:
Eu - "Sabes, adorei o desenho que fizeste da família! Estava tão giro! Mas faltavas tu!"
Ela - "Faltava eu?? Eu acho que estava lá!"
Eu - "Não filha, não estavas. Porquê? Tu és da família, és importante para nós..."
Ela (interrompe-me) - "Sim, eu sei, mas a G. disse que nos tínhamos de despachar para ir para o recreio!"
 
Ao mesmo tempo, tinha o meu filho a abanar a cabeça e a fazer-me sinais de que eu estava maluca e o meu marido a perguntar-me que raio de conversa era aquela. No fundo, há muito que esta gente reconhece com credibilidade a minha insanidade. Paciencinha que esta coisa da família é mesmo assim!

terça-feira, 21 de maio de 2013

Eu: "João, a mãe faz o jantar e tu arrumas a cozinha!"

João: "Ok, mãe, tudo bem!"

Ups, como? É que era suposto não colar?! Ai isto vai-me sair caro, ai vai vai!

Quem nuca teve vontade de ser solteira, sem filhos e sem responsabilidades....

.... nem que seja só por um bocadinho!
Estou doente! Com uma constipação de caixão à cova, daquelas com tudo o que vem no menu: febre, ranho, dores de cabeça, nas articulações, whatever!
E com uma vontade irracional de enrolar-me no sofá com um cobertor, uma chávena de cacau quente e não fazer nada... absolutamente nada! Curtir a gripe all alone, sem banhos para dar, sem jantar para fazer, sem ter de ouvir vozes, sem roupas para preparar, sem cozinha para arrumar,... Voltar a ter 20 anos e ser só filha!
Mas depois há a filha da mãe da culpa que me consome, só por estar a escrever isto. Que péssimo ser sou eu. Tanta gente a querer uma família e não tem. Eu tenho uma do mais querida possível e tento despachá-la à primeira gripe. Tá bem, tudo certo, mas há que reconhecer que estes seres maravilhosos conseguem ser chatos como a porra e não dão folga nem por nada. Meninos, chamai a avó, vá!

sexta-feira, 17 de maio de 2013

A chucha

Não sou fundamentalista. Com nada. Com nenhuma matéria. A idade vai-nos ensinando destas coisas. Não se cospe para o ar. Todos temos telhados de vidro.
E por não ser fundamentalista, confesso alguma aversão a quem o é, a quem tem opinião muito própria e vincada sobre tudo, aos sabichões donos da verdade absoluta.
Enquanto profissional, passo os dias a dizer aos pais para respeitarem o ritmo normal de cada criança. Lamentavelmente, muitos poucos são os pais que o fazem. Não discuto motivos. Não sei se por convicção, se por teimosia, se pela tirana rotina da vida. A verdade é que muitos poucos são os que escutam o ritmo normal do seu filho. E atenção, não confundir com limites ou regras. Falo de ritmos e predisposições biológicas.
"Só vale comprar uma guerra que sabemos à partida que a vamos vencer" - sou famosa por esta frase.
A retirada da chucha é um desses momentos. Primeiro, espetamos-lhes com ela na goela para os acalmar-mos e volvidos dois anos de vida queremos que a larguem, porque os livros, os pediatras e os dentistas assim o dizem. Não os contrario, até porque existem imensas teorias que fundamentam os benefícios da retirada da chucha. Mas reconheçam comigo a agressividade do acto. Algum dia terá de ser, sim?! Mas quando? Quando tiver de ser, e não porque o amiguinho do lado já não usa ou porque a avózinha não pára de melgar. Com negociações pacíficas e conversas esclarecedoras, adequadas à idade deles.
A Madalena ainda usa chucha para dormir, para grande escândalo de algumas mãezinhas do colégio dela. So what?! Vai usar chucha na faculdade? Não, pois não? Estou a ser demasiado liberal?...  agastemo-nos em matérias bem mais importantes.
Sejam felizes!

Os Deuses devem estar loucos

 
Citando a Avó Tina "é o que faz andarem a dar cabo da camada do ozónio!"
Mai nada!

Top 5 da Madalena

 - "Desculpa?!?! Só podes estar a brincar comigo?!"

 - "Como?!?! Não estou a ouvir bem?!"

 - "Fazes-me um favorzinho?... estou cansadíssima!"

 - "Preciso de ir andar a pé... estou tão precisada!"

 - "Apetece-me um geladinho para ficar com a barriga sossegadinha e fofinha."

 
 


A minha casa é uma animação

Ontem à noite, chorei a rir com as intervenções do meu filho.
A seguir, continuei a gargalhar com o marido.
E de seguida com a estouvada da minha filha.
 
Já diz o outro: "Pobres, mas bem dispostos"!

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Ainda a propósito dos namoros...

... dizia eu ao meu marido:

-"Bem, o que vale é que a Madalena com aquele feitio não deve haver homem que a ature!"

 

Resposta muito categórica:

- "Parece-te?! Sabes que no mundo há muito parolo por aí!"

O meu filho tem uma namorada... e eu vou cortar os pulsos!

É gira, simpática, super querida, educada, de boas famílias, uma fofa. Foi-me apresentada e eu cumpri o meu papel. Fui simpática e nem por num momento fui sarcástica nem irónica (ele fez-me prometer!). Prometi-lhe (a ele) que não lhe chamava 'coisinha' se me esquecesse do nome dela (tinha-o ameaçado que o faria e ele entrou em pânico, fez-me jurar e eu fui linda! amo instalar o pânico!)
Têm 13 anos. Não é para levar a sério, pois não? Mas também não posso desvalorizar os sentimentos do moço!
Ó que catano, que agora fui substituída por uma teen! Ninguém merece. Não estou preparada para isto! Não se é mãe para isto! Para se chegar à adolescência e se ser substituída. Esta parte não vem nos livros. Olha a minha vida, que ainda no outro dia mudava fralda e agora já ando a comprar lâminas de barbear. Faço já aqui uma birra daquelas, porque me recuso a abrir mão dele assim... tão rapidamente. Isto dói e ninguém me avisou! O que é que a minha mãe anda cá a fazer que não me preparou para isto! Era suposto dizer-me que ser mãe de adolescente não é fácil! Mas não! Ri-se e diz-me que só passando por elas é que eu lhe vou dar valor!
Olhá minha vidinha! Mada, vai-te preparando.... só namoras aos 40! Tá dito!

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Da cidade para o campo... não há coincidências!

A nova série da RTP Bem-Vindos a Beirais é a história da minha vida!
Curioso, curioso... é que é filmado nesta que é agora a minha santa terrinha! Alteraram-lhe o nome, deram-lhe o nome fíctício de "Beirais", agitaram esta população com gravações noite e dia, carrinhas da SP produções de um lado para o ano, converteram a junta de freguesia em mercearia, fizeram a malta rir a valer! Agora ando toda orgulhosa a ver a minha terriola na TV!
Giro, giro, é puder rever-me numa história que é a minha e dos meus!
Da cidade pro campo... que loucura esta a de mudar de vida!
Nós fomos suficientemente loucos para o fazermos... vocês seriam?!
 
 

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Tenho tanto trabalhinho...

.... prazos tão curtos, só dois braços, uma só cabecita, tanta coisa dependente de mim,... que tomei uma decisão: vou-me desforrar no fim de semana. 
Agradecer ter trabalho, braços e cabeça e... desbundar pra chuchu!! 
Vinde comigo meu povo que a vida é bela! 

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Verdade inconveniente

A frase é retirada do blogue Cóco na Fralda, da Sónia Morais Santos e é tão verdade que me dói:

 «Há pessoas para quem os amigos são tal e qual como os brinquedos para as crianças. Quando são novos, não os largam. Quando ficam usados, esquecem-se deles no gavetão.»

Sou mimada

Assumidamente mimada!
Fui mimada pelos pais.
Agora sou infinitamente mimada pelo marido.
Para os filhotes sou rainha-mãe.
E estou a falar do mimo bom, não do mimo fedelho, birrento, tonto, parvo.
Falo do prazer em verem-me bem, em fazerem de tudo para que não me falte nada, da total satisfação em verem-me gargalhar.
Sei-o bem que é recíproco. Que só assim justifica que o tenho passado para os meus filhos.
Mas, este prazer infinito de os ver planear em segredo, todos em surdina o jantar... é uma coisa que me eleva aos céus!

terça-feira, 7 de maio de 2013

Quando for grande quero ser a Avó Tina

O meu marido tem 1,90m e 100kg. É grande. Mesmo muito grande. Eu não me metia com ele, não fosse este caso de paixão séria.
Pois é bonito de se ver, este verdadeiro matulão, a ser obrigado a comer brócolos pela avó Tina e nem pestanejar! Ser forçado a comer gelatina às 07h da manhã, só porque a fomos buscar ao Alentejo e ela queria esvaziar o frigorífico.
Só vos digo... eu quando for grande, quero ser como a Avó Tina!

À custa de tanta promoção nos supermercados....

.... a minha casa parece uma central de cervejas!

segunda-feira, 6 de maio de 2013

É tão bom ter uma menina....

.... principalmente porque está prestes a fazer anos e quer um bolo do Spiderman!
Até já estou a imaginar... um bolo com a imagem do dito cujo e em baixo a inscrição "Parabéns Madalena!".
Feminina que só ela!

May Photo a Day - Week 1

Day 1: I BOUGHT THIS!
Dizem que vai ser o hit da manicure deste verão: unhas postiças que duram 2 semanas: a ver!

 
Day 2: MORNING RITUAL

Day 3: THIS IS REALLY GOOD!
Pizza da casa feita pelos chefs

Day 4: IN MY CUP
Um suminho de laranja pela manhã

Day 5: PAPER
Que envolvia a prenda do Dia da Mãe... há melhor?!




domingo, 5 de maio de 2013

Feliz Dia da Mãe... à moda do campo!

Mada: "Pai socorro.... está ali uma mosquita!"

Pai: "Eheh Madalena, como é que sabes que é uma mosquita... viste-lhe o pipi?!"

Mada: "NÃO!!! Vi-lhe as pestanas... e são grandes, como as da mamã!"


Feliz Dia  da Mãe!

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Saiu-me o tiro pela colatra

 Eu - "Madalena aquele relógio é tão giro, bem podia ser a prenda para a mamã do Dia da Mãe"

Mada - "E para mim também!"

Eu - "Mas filha, é o Dia da Mãe, é só para as mamãs!"

Mada - "É o dia das mamãs e o dia das Madalenas!"

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Vou aderir, vou aderir, vou aderir,...

Gosto imenso da Bi, não a conheço, nunca nos falámos pessoalmente, mas sinto uma empatia enorme por ela (acho que deve ser cósmico, porque esta coisa de partilharmos o mesmo signo tem o que se lhe diga!)  e ela aderiu ao desafio da Rita Ferro Alvim. Ora eu que sou danada por estes desafios, vou aderir. Já vou atrasada (mas também não sou conhecida pela pontualidade), mas amanhã, cá vai disto!
Estou cá num entusiasmo!

Os amigos fazem dos acidentes gargalhadas

À chegada à festa de anos do G. o João prende o carro na cavilha do portão da entrada da casa, resultado radiador e uma peça camada charriot (ou raio que se chama aquilo) pró galheto.
É malta do caneco que não parou enquanto não nos resolveu o problema, eles soldaram, eles foram à oficina de um deles, eles telefonaram a outro, incansáveis que só eles ... Entre copos, gargalhadas e petiscos, só sei é que hoje eu estou no carro e está a andar e eles estão no avião a caminho de férias! Amigalhaços do catano!