terça-feira, 30 de abril de 2013

Aqui no campo conduz-se mal...

.... mesmo muito mal.
Não se respeitam regras de trânsito, não há respeito pelos condutores, até no mais caótico do trânsito lisboeta se pede desculpa quando se comete uma asneirada e se agradece quando nos facilitam uma manobra. Aqui não, aqui quem faz borrada ainda acha que tem razão e caem-nos em cima, literalmente, se ousamos contestar a aselhice. Agradecer? Quê isso?
Conduzir aqui, não é conduzir no campo, é conduzir na selva.
Não há 'piscas', nunca sabes para onde é que o condutor da frente vai virar, trava-se de repente e vira-se de trajectória à parva. Estacionam-se carros nos locais mais improváveis, como curvas sem visibilidade, passadeiras, em becos onde só cabe um carro.  É o reflexo do egoísmo humano. Eu já me safei agora tu, desenrasca-te.
Fazem-se obras nas estradas sem sinalização, pelo que ficas à seca à espera que as máquinas te deixem passar, toda a gente olha para ti e trata de te ignorar.
Apanhas todo-o-santo-dia com tractores à frente que te dificultam a ultrapassagem.
E os pintas... ai, havia tanto para dizer sobre os pintas e os seus carros 'pretenso-tunning' de braço de fora, fio ao peito e cigarro na boca, que fazem umas razias quase que a pagarem-me um pára-choques novo.
E ainda dizem que tenho mau feitio a conduzir. Pudera!

Descubram as diferenças (se conseguirem)

A Madalena cada vez que vê a Rainha Máxima da Holanda diz que é parecida comigo.
Das duas três:
- Tenho uma parente real que desconheço e a miúda está a descobrir o segredo de família
- Tenho de ir rapidamente ao oftalmologista com a criança
- A minha mãe tem de parar de comprar a iHola!
 
 

 
 

Da graçola à tirania

A Madalena é da família do elástico... gosta de se esticar! Só que tem azar que o nosso pavio é curto.
Lá se vai safando porque é uma espertalhona de primeira, tem imensa piada, tem uma cara que ajuda imenso a compor o figurino, mas o facto é que quando a graçola ultrapassa os limites do razoável, a coisa azeda. Acho imensa piada a crianças com humor inteligente, que é o caso, mas nunca a crianças insolentes e mal educadas. Não gosto nos outros, não o permitirei dentro da minha casa.
Costuma-se dizer "casa de ferreiro, espeto de pau", isto porque trabalho com crianças e seus pais, juntos definimos estratégias educacionais que têm de ser exequíveis, não podem ser bonitinhas só para ficar bem no papel. E para isso, vou buscar muito do que faço em casa.
O João sempre foi muito assertivo. Quando as coisas desalinhavam, bastava abrirmos-lhe os olhos, ficar a sós com ele e conversar, para que as coisas fluíssem naturalmente.
Com a Madalena não. É um medir forças constante. Claramente que percebemos o jogo e não lhe damos esse gosto porque a figura de autoridade somos nós, mas ao fim de um dia de trabalho nem sempre é fácil lembrarmo-nos da teoria e seguirmos "by the book".
Ontem foi um dia do Demo. Fui buscá-la ao colégio e dispara um: "Vai-te embora, não quero ir para casa, quero brincar, não te quero aqui!" Nesta altura, eu ainda esta embutida do espírito de mãe do Ruca e pensei "Tem calma, as outras mães estão a olhar para ti. A roupa suja lava-se em casa. Vou ter de sair daqui de fininho sem dar estrilho porque ela está a dar espectáculo". Pois que fez birra porque lhe vesti o casaco, porque abri a porta da sala e ela queria abrir, porque queria sentar-se sozinha na cadeira do carro, porque o trânsito estava cortado e tivemos que fazer um desvio e ela queria ir pelo caminho do costume. Depois foi o banho, e o jantar, e levantou-se da mesa porque teimou em comer a sobremesa na sala até que partiu a taça onde tinha a fruta. CHEGA. CHEGA. CHEGA. Ficou de castigo, chorou imenso, nunca nos tinha visto tão irritados, percebeu que havíamos chegado ao nosso limite, pediu desculpa, pediu abraços,...
Como diz o meu muito querido Mário Cordeiro, as crianças precisam de sentir frustração e de conhecer situações limites, deles e dos outros. Custa, dói, mas faz parte do processo de crescimento. Isto se queremos que sejam boas pessoas e não pequenos tiranos.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Sempre disse que a Madalena era a personificação da Mafalda... ei-la:

Das manas Kardashian

Como masoquista que sou, gosto de ver a saga das manas Kardashian que dá no E! Entertainement
Pois que porra é aquela que passam a vida a comer, a mastigar e a beber e não engordam? É que passam o tempo todo naquilo! Chega a ser pornográfico de tanta comida que para ali circula e que não se aloja naqueles corpos esculturais! Baixa em mim uns nervos!
E já acordam maquilhadas?!
E os cabelos sempre au point?!
E correm atrás dos putos de salto alto?!

Oh madrecita que podias ter distribuído tão bem a genética, mas não obrigas-me a andar aqui a fazer dieta! Pobre sofre!

Report da noite de hoje

Ela levantou-se a meio da noite, para variar, para fazer xixi na casa de banho do meu quarto (a do meu quarto deve ter mel ou então faz mesmo parte do plano para me enlouquecer). Ouço-a a falar a sozinha:
- "Vou mas é mudar de meias que estas não combinam nada com o pijama!"
Vai para o quarto dela. Deixa as luzes todas acessas por onde passa.
Eu, enfio-me debaixo dos lençóis e rezo para que aquilo seja um sonho. A dada altura, hei-de acordar.
Do quarto dela, ouço-a abrir as gavetas da cómoda. De repente, tudo fica em silêncio. Pensei, aterrou. Lá se deitou. Qual quê?! Aparece no meu quarto a dizer:
 - "Estas é que são giras... são das princesas! Agora, deixem-me dormir na vossa cama que aqui é muito melhor!"
 
Pois que já não consegui dormir mais, fui para o sofá e passado um tempo aparece ela feita assombração a ralhar comigo: "Já te estou farta de dizer que não te quero a dormir no sofá!"
 
 

Mas será que tenho de ter uma conversa de pé-de-orelha com S. Pedro, again?!

Tenho tanto frio que se me enregela os ossos!
Aiiiiiiii!

Ir é bom...mas chegar é melhor ainda!

Eu, abraçada a ele - "Amo-te tanto, tive tantas saudades tuas!"

João (ao meu ouvido, que isto de se ser adolescente dá direito a exposições mais contidas) - "Eu também mãezinha!"

Eu, abraçada a ela - "Amo-te tanto, tive tantas saudades!"

Madalena (aos gritos) - "Eu tive taaaaantas saudades! E amo-te tanto do tamanho de todas as ruas, do tamanho de todo o céu, do tamanho de todos os mares, do tamanho do lobo mau e do tamanho da girafa!"

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Desculpa?!?!

Algo que um homem NUNCA deve perguntar a uma mulher quando ela compra alguma coisa:
 - "Para quê que queres isso?"
 
Deves!!!

O prazer de um alívio

Há melhor sensação que estarmos aflitinhas para fazermos xixi, mas mesmo muito aflitinhas e encontrarmos uma casa de banho!
Abençado seja o Senhor!

A água italiana é cara!

Este namoro pegado serviu também para comemorarmos os 40 anos do João (eh paixão, estás um homenzinho!), no preciso dia do aniversário, deliciamo-nos com um destes fabulosos jantares, depois de saborearmos um trio de pasta, panacota, gelados caseiros e outras tantas bombas italianas, o João pede grapa (uma aguardente italiana). Começa a beber e a franzir o olho, pede para eu provar. Ora, logo eu, para quem, grapa ou aguardente vinícola seria a mesmíssima coisa. Pois que ele jurava que aquilo era...água. Eu vou de provar. E era mesmo. Chamámos o empregado que insistia que aquilo era grapa e nós insistiamos que era água. Devolvemos. O empregado volta com novo copo, desta feita de grapa verdadeira e um enorme pedido de desculpa - alguém juntara água a uma garrafa de grapa no bar! E assim se engana turista. É que aquele copito de grapa custou-nos 5€!

Namoro report

A reter:
  • visitar cidades histórias rebenta-nos todinhos
  • tenho fraca resistência à dor
  • os meus pézinhos não estavam preparados para isto
  • mais uma vez se confirma que o meu gajo tem uma paciência do caraças para aturar as minhas parvoeiras
  • os japoneses proliferam como cogumelos, principlamente quando apontas a máquina fotográfica para o alvo e se põe todos à frente 
  • os pequeno-almoços dos hotéis são a minha perdição
  • as almofadas dos hotéis são o meu sonho (penso sempre que na próxima viagem tenho de levar uma mala vazia para trazer as ditas escondidas)
  • amo incondicionalmente os meus filhos, mas estas férias a dois são um bálsamo para o casamento
  • vou namorar mais um bocadinho e já volto! see you!
 
A sabedoria tuga está em todo o lado!

 

terça-feira, 23 de abril de 2013

Hoje ninguém vai estragar o meu dia...

... nem o dia a seguir, nem o próximo, nem o dia depois. Porque eu não quero e não vou deixar!
Vou namorar muito, viajar o corpo, arejar a cabeça, beijar na boca, e hei-de vir uma pessoa melhor, uma mãe renovada, uma mulher apaixonada.
Nos próximos dias estarei out... por um muuuuuuuuito bom motivo! Fui!

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Estou farta de dizer que os princípios pedagógicos do meu marido são questionáveis

João -  "Mãe, a prof. de educação moral ficou a admirar bastante o pai. Até disse que pais assim já não existiam!"

Eu - "Mas porquê???"

João - "Porque estávamos a falar de droga e das possíveis reacções dos nossos pais se soubessem que nós consumíamos droga. E eu disse: 'Ai, o meu pai partia-me os dentes todos!' "

 


O que não nos dizem quando vimos morar para o campo...

... que existem fossas sépticas:
 
que cheiram mal, quando estão cheias
que precisam de ser esvaziadas com regularidade
 
Ora, neste momento, que os senhores da câmara fazem o servicinho... recordo com saudade o cheiro do sovaco no metro!

Um fim de semana em black-out

O Joãozinho tem 13 anos, e o que se faz aos 13 anos?! Vegeta-se entre o computador, a televisão, a playstation, a wii, e outros que tal. Tudo bem que o gajo é um puto para lá de porreiro e tem a música que lhe ocupa imenso tempo e também tem direito a descontrair, mas se nos mudámos para o campo era supostamente para que as crianças tivessem qualidade de vida e não, para estarem enfornadas o tempo todo dentro de casa.
Já para não falar de que, à semelhança de 90% dos pais de adolescentes, também nós andamos cansados de gastar a bela da saliva com o "já chega", "acaba com isso" "desliga isso" "já te disse para acabares com essa treta"... vai daí, instaurámos uma regra: até ao fim do mês não há internet, jogos e televisão só ao serão. A regra vigora para todos os elementos da casa (F#&% ainda tentei fazer batota e vir ao blogue mas o João pai caçou-me!).
Olha, e não é que foi uma maravilha! Obrigamo-nos a voltar para as actividades de exterior, fizemos caminhadas, plantámos flores, aromáticas, rezámos para que a Ginja não as arrancasse, andamos de baloiço, apanhámos solinho, limpámos o terreno....sem birras, amuos ou más caras.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Um ser estranho desde 1976

Acabei de realizar um sonho: tenho a música do Verão Azul como toque de telemóvel. Estou tão em êxtase que até pulei, pulinhos e mais pulinhos.
O meu mais-velho olha para mim e abana a cabeça.
Se o puto se mete na droga por minha causa...

Report da noite de hoje

Mada levanta-se a meio da noite e vem fazer xixi à casa de banho do meu quarto. Puxa o autoclismo. Apaga as luzes. Começa a percorrer a casa aos gritos:
-"Mãeeeeeeee, onde é que tu estás?!?!"
- "Estou no meu quarto!!!"
- "Ah estás aqui?! Tens a mania de te esconder!"

Não é esconder. É mesmo tentar dormir!
 
 



Como não anunciar que se está grávida!

Numa passagem transversal pelos blogues, percebo que se fala muito da gravidez, dos 9 meses (no meu caso foram 10 meses - sim, porque isto bem contado foram 10 meses, como as burras!), das transformações do corpo, dos cremes, das roupas, e do dia em que se soube que se estava grávida? Como foi? Como a comunicaram ao marido?
Pois que, por estas banda, originais como só nós sabemos ser. Peculiares seres vindos de outra galáxia, foi assim:
O meu trabalho estava a mudar de local, havia que fazer mudanças. Vai daí, a malta mobilizou-se toda e não precisámos de empresa transportadora, nós todas, mulheres de garra agarrámos nos armários, nas secretárias, nos móveis dos antípodas e levámos tudo pela frente!
Dias depois fico com os pés de tal forma inchados que mais pareciam troncos de Natal... entro num pranto a gritar aos sete ventos que tinha de começar a fazer dieta!
Depois foram as mamas, brotaram que nem melões... e eu a queixar-me que a dieta não estava a resultar!
Até que um dia de manhã, uma colega desafiou-me a fazer um teste de gravidez... ali mesmo, na casa de banho do trabalho. Resultado: positivo!
A minha casa estava em obras e o João tinha tirado uns dias de férias para controlar as coisas. Vai daí, à hora de almoço vou a casa:
Eu - "Preciso de falar contigo!"
Ele - "Sim, diz!"
Eu - "Não é aqui no meio da rua com esta gente toda. Vamos para dentro de casa. Mas preciso de estar sozinha contigo!"
Ele - "Então, só se formos para a casa de banho!"
Quando entramos na casa de banho vejo-o a levantar o tampo da sanita:
Eu - "O que é que estás a fazer?"
Ele - "Já que estamos aqui, vou aproveitar e sentar-me na sanita, estou aflito! Mas vá, diz lá, o que é que tens para me dizer?"
Eu - "Estou grávida!"
(...)
E foi assim que anunciei a gravidez: com o meu marido a evacuar! Depois de ter andado a alancar com móveis e a fazer dieta.
Não foi um bom início para a vida da cachopa. Depois reclamo de ela ser como é!

A teoria que fundamenta a minha existência

Finalmente surge um estudo que explica tudo acerca do meu ser. Obrigada a todos os que provaram que a minha distracção é charme natural e sinónimo de eficiência. Para quem não acredita. Read and cry: Os cérebros mais eficazes são os das pessoas mais distraídas.
Eu sabia, eu sabia que tinha de haver uma explicação!

quinta-feira, 18 de abril de 2013

O meu muito querido Dr. Mário Cordeiro

Conheci-o quando organizámos uma palestra sobre o seu livro "O Grande Livro do Medo e das Birras". Fiquei cidrada. É simples, tratou logo de me pôr à vontade, não queria salamaleques, tratamento diferenciado ou coisa que o valesse. É boa gente, prático, de discurso simples e de fácil acesso. Esteve horas a responder a perguntas de mães e pais sedentos de informação, sempre incansável, sem se repetir, dando exemplos muito reais, até mesmo familiares.
No facebook roda uma entrevista que deu ao Destak em 2011, deram-lhe o título "Se não os frustrarmos vão ficar detestáveis". Vale a pena ler. Fica aqui um beijinho a um senhor adorável.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Os nossos tugas são os máiores

Primeiro foi a giraça da Daniela Ruah.
Depois o nosso Dioguinho Morgado, a fazer brilharetes pelas terras do Tio Obama.
Pois eis que pasmo ao ver ontem o nosso Quinzinho de Almeida no Revenge.
Este tugas vão a todas.
Agora só faltava o Zé Fidalgo me aparecer na Anatomia de Grey! Isso sim era serviço!
 
 

Fadinhas do lar

Ao fazer entrevistas para emprego, e naquela parte em que tentamos explorar o lado pessoal da candidata e lhe perguntamos como ocupa os seus tempos livres, obtive respostas sábias:
  • "adoro limpar a casa"
  • "ocupo-me das limpezas, sou obcecada"
  • "sou uma fada do lar, ando sempre a limpar, faz-me bem à cabeça"
Informações a reter:
 - o cargo a ocupar não era para empregada de limpeza, mas sim para um quadro superior
 - estive a um passo de as convidar para passarem os tempos livres em minha casa... era cá uma terapia!

terça-feira, 16 de abril de 2013

One day in my job

Sou assistente social por paixão, por vocação, com todas as vísceras e entranhas. Sou verdadeiramente apaixonada por aquilo que faço. Adoro trabalhar com pessoas. Ajudá-las nos seus problemas. Fazê-las perceber para além do óbvio. Desenterrar cabeças da areia. Dar canas para pescar. Autonomizar. Fazer crescer e perceber que fomos nós que contribuímos para isso.
Mas há dias.... há dias demasiado insultuosos. A minha mãe não tem a culpa. Os pneus do meu carro também não. Há pessoas que não querem evoluir, e que temos que compreender isso. O difícil disto tudo? Ser enganado e continuar a investir nas pessoas que vêm a seguir, perceber qual o jogo que temos de jogar, termos de nos preocupar com coisas que não valem um tusto, lidar com gente que não percebe nada disto, chegar a casa e tentar fazer reset,...
Mas somando bem isto tudo... não trocava, nem voltava atrás! Bom... se isto fosse somado a mais uns trocos ao fim do mês a coisa ia melhorzinho!

A tua cara não me é estranha

Ontem fomos assistir a um concerto que o conservatório do Joãozinho deu no teatro local (brilhante, by the way! este meu puto deixa-me babadona). Quando dou por mim vejo, a senhora da mercearia, a esteticista da rua principal, a esteticista da rua da igreja, o senhor onde compramos hortícolas, a senhora da farmácia, a da pastelaria, o da secção da padaria do Continente, a directora de turma deste ano e o do ano passado, o presidente da junta de freguesia, a funcionária que não deixou grandes recordações, a avó da namoradinha do filho, ...
Das duas uma: ou estas pessoas têm grande expressão cultural ou esta terra é um alfinete!
 
 
 
 

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Da Mafalda Pinto Leite

Aqui há uns tempo conheci a Mafalda Pinto Leite. Foi um encontro rápido, mas deu para admirar a simplicidade e genuinidade. Ela também se mudou para esta zona e falámos sobre esta experiência de mudar de vida. No outro dia, no supermercado, ia eu muito tímida e ela a chamar-me: "olá, lembra-se de mim, a mafalda, falámos no outro dia?!" hello?! a figura pública é ela!!! Uma querida e ainda por cima tem um blogue giríssimo!

É por isto que adoro trabalhar com crianças #2

"És tão linda, tens o cabelo amarelo!"

"Não se diz amarelo, diz-se louro!"

"Não, é mesmo amarelo. Assim como as vassouras!"

Aviso à navegação

Este blogue fazia publicações atrasadas. Já descobri o mistério: o fuso horário estava nas Galápagos.
Era ele e eu... com uma vontadinha de estar lá!

São Pedro és um feio!


Gozamos com isto São Pedrocas, é?! No fim de semana a malta tirou a barriga da miséria e agora... tau! Dá-lhe com chuva!
Eu?! Eu, calcei umas sabrinas sem meias. Parece-te bonito?!
Feio! És muito feioso!

domingo, 14 de abril de 2013

Garanto que não foi isto que lhe ensinei!

Mada para uma amiguinha:
 "O carro da minha mãe chama-se Mercedita e podemos comer lá dentro e atirar coisas para o chão!"

sábado, 13 de abril de 2013

Mais uma pro caminho!

Nas Finanças:

O funcionário muito solicito - "Então a sra. é a proprietária desta fazenda?"

Eu - "Eu?! Não, não é nenhuma fazenda é um terreno!"

O funcionário - "Minha sra, é uma fazenda!"

Eu - "Ai credo, não. É grande, mas daí a ser uma fazenda... não. Isso é lá no Brasil. Eu só tenho um terreno, que é este" (aponto-lhe para a planta do terreno)

O funcionário irado - "Não é de cá, pois não?! Estou a ver que vem de Lisboa.... pois aqui chamam-se fazenda aos terrenos!"

Engoli.
Vim-me embora.
Mas continuo a dizer que tenho um terreno, não uma fazenda!
Será que os meus amigos da cidade me vão apelidar de boiadeira?!

Aldeia da roupa branca

E as saudades que eu já tinha do cheirinho da roupinha lavada vinda do estendal!
(até aqui a máquina de secar roupa era a minha maior aliada)

Esta foto é só para mostrar o que resta do meu alecrim...
a Ginja tratou dele!

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Está aberta a caça à prenda do dia da mãe #4!

Isto é assim... se é para pedir, é para pedir, e acabou-se! Quero a versão mais moderna da minha Merceditas:



Está oficialmente aberta a caça à prenda do dia da mãe #3

Vi mais umas coisitas.... os amores cá de casa não poderão dizer que não os ajudei.

Spr27n_1ab_f03m1-11m1132_ztm_f0615-1Mariner bit hinged Bracelet - 000 - Jewelry, from Tommy HilfigerHeart toggle  Bracelet - 000 - Jewelry, from Tommy HilfigerSpr27o_emax_f00a5-1TOUS for MomTOUS Mama

Toma lá que é para não te teres em grande conta!

Tirei-a do carro sem casaco:
-"Achas que as boas mães deixam os filhos andarem na rua sem casaco?! Depois tusso!"

As minhas preces vão para o Rodrigo

Depois de ler o Blog da Bi fiquei extasiada. O meu dia não conseguirá ser o mesmo sabendo de uma notícia destas. O Rodrigo  vem para casa porque o seu corpinho já não suporta mais.
As crianças não deviam adoecer. Os pais não deviam passar por isto..
E eu, à falta de palavras, vou abraçar os meus, que é só o que me ocorre nestas situações. E pedir a Deus para que nada de mal lhes aconteça. Mas a verdade, a verdade é que não acontece só aos outros.


A prenda de anos ideal para o meu homem

O sonho de qualquer homem é ter um Ferrari. Como estamos no campo... encontrei a prenda de anos ideal para o meu:

quinta-feira, 11 de abril de 2013

A fenomenal lei da atracção

Porque é que quando és um ser desastrado, desalinhado com os astros, distraído, sempre com a cabeça noutra galáxia, dás calinadas de meia-noite, cometes gafes épicas... tens amigas da mesma linhagem?!?!

A gastronomia aplicada à vida real

Tenho saudades da época em que as coisas eram tão simples como  jaquinzinhos com arroz de tomate, da altura em que as coisas não eram salpicadas com vinagre balsâmico só para fazer bonito.

Está oficialmente aberta a caça à prenda do dia da mãe #2

Como este ano eu lhes estou a facilitar a vida. Deus do céu!
Da Burberry. Spring/Summer 2013

Quando a meio da semana impera o caos

Ontem à ontem baixou em mim uma neura daquelas! Para cada divisão da casa que olhava, nada estava em ordem. A Madalena passa a vida a mudar de roupa, está constantemente nisto. As gavetas das cómodas todas abertas: pulseiras, colares, sapatos,...tudo espalhado no chão. Viro-me para o quarto do João, no chão pautas, rascunhos, dossiers, meias, ténis,...
Fiquei tão irritada, tão incontrolavelmente zangada que tive de me afastar de todos, ficar sozinha, respirar bem fundo e só depois chamá-los e falar com eles. Explicar que assim não dá, que ninguém consegue viver na desorganização, que as tarefas domésticas são distribuídas e têm de ser cumpridas, que só assim a mãe consegue ter tempo para os dois, que não vale a pena exigirem de mim quando eles próprios não contribuem.
Falei de igual modo para os dois. A Madalena percebeu perfeitamente. Pediram desculpa e foram arrumar, pelo meio a Mada ainda se saiu com um "não precisas de ficar assim, eu estou aqui!".
 Os dois há muito que têm tarefas atribuídas: o João tira a louça da máquina, limpa o pó do quarto dele e arruma-o, dá comida aos cães, apanha os cocós dos animais. A Madalena põe a mesa, arruma o quarto dela, aspira, limpa o pó. Fique mal ou fique bem, isso pouco interessa. Valorizo-os e digo que as coisas estão óptimas...mesmo que haja dias em que isso não resulte!!

 

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Dia dos Manos

Deste dia que é deles e que eu espero que o seja sempre.
Deste amor tão grande que eu espero que o tempo não destrua.
Um feliz dia dos irmãos aos meus filhotes!
 
 

Está oficialmente aberta a caça à prenda do dia da mãe! Eu decidi!

À falta de não saber o que me oferecer no Dia da Mummy, e sabendo-me fanzaça de Ti Carolina, junto seguem três modelitos da spring collection 2013.
Isto para o pai não dizer que não sabe o que oferecer à mamã.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Pestanas voltai, estão perdoadas!

Sou assumidamente viciada em extensão de pestanas. Confesso que é um valente pancadão que tenho, principalmente porque tenho naturalmente pestanas grande. A primeira vez que fiz, quando me levantei da marquesa e olhei para o espelho achei que estava a olhar para a vaca Cornélia, qual Barbie pestanuda. Ali estava eu desfilando novo modelito.
Deparei-me com algumas particularidades como, os óculos de sol que descaiam sempre um bocadinho, ninguém se podia aproximar de mim que eu desatava aos gritos pelas pestanas, com medo que caíssem ... drama queen, digamos! Fora isso, um espectáculo!
Aquela sensação diária de estrela de cinema é colírio ao ego.
Mas, por muito que digam o contrário, é importante fazer uma pausa (fase de ressaca em que me encontro) porque atrás das pestanas falsas acabam sempre por vir umas verdadeiras.
Depois há o condicionante económico, o amigo Gaspar, lamentavelmente, não considera extensão de pestanas uma necessidade básica, e vai daí a coisa é cara.
Ora então só me resta aguardar, e aguardar e aguardar. Talvez para o Verão a coisa se dê. Até lá, vou olhando para as fotos e recordando o tempo em que umas pestanas me deixavam tão mais consoladita.
 
 

Singularidades do campo ou a história de uma futura alcoólica

A semana passada ofereceram-me uma garrafa de ginja.
Ontem, um garrafão de 5lts de aguardente.
 
 
Tenho para mim que o futuro me reserva um transplante de fígado.
Ontem adormeci a ver o "Hotel da Transilvânia", anteontem a "História de uma Abelha".
Hoje de manhã, levo uma rebocada da minha mãe porque eu ando desligada do mundo e não vejo os noticiários.
 
Vou ali calmamente gritar e já volto!

Teoria da Avó Tina

A Avó Tina, é a matriarca da família. No alto do seu 1,75m dita ordens que ninguém ousa contestar, caso contrário sai bengalada.
Dizia no outro dia:
-"A culpa desta miudagem andar sempre agarrada aos computadores é do Flexbook. É como te digo, é do Flexbook!"

Mai nada!

xiiiiiiuuuuu, menos sim?!

Acordei com uma escola de samba dentro da cabeça. Importa portanto apelar ao mundo que tenha compaixão por mim e, como que em controlo remoto, baixe o volume. O mundo todo, sem excepção, ao mesmo tempo. Agradecida. São uns amores.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Good Bye Iron Ladie

Morreu uma das minhas senhoras preferidas, Margaret Thatcher, aos 87 anos.


Do meu filho pouco católico

O João sempre foi um miúdo para lá de fixe. De resposta pronta, humor inteligente, pouquíssimas birras, super tranquilo.
Quando nos mudámos para cá e ele entrou na escola primária, começou também a frequentar a catequese.
 Um belo dia de catequese, cruzo-me com o Padre que fez questão de conhecer o meu filho. Ele estava a jogar futebol. Chamei uma vez e nada. Outra vez e nada.
-"João. Chega aqui à mamã!"
A coisa ia subindo de tom à medida que o ia chamando.
Até que, o belo do João aparece ao pé de mim completamente suado, saca de um escarro, cospe para o chão (ali mesmo aos pés do Padre), limpa a boca à manga da camisola e diz:
 -"Diz?! Chamas-te?!"
 
Quando o Padre virou costas, eu estava a entrar em ebulição de tal forma que quando o apanho sozinho, desato a ralhar com ele, desbarato de tal forma que me troco toda e em vez de dizer:
 - "Da próxima vez que fizeres isso levas uma palmada na boca" .... disse " levas um pontapé na boca!"
Resultado: o miúdo a fazer uma escandaleira à porta da catequese, aos gritos a dizer "a minha própria mãe está a dizer que me dá um pontapé na boca!"
 
 

Bom Dia Alegria!!!

Às duas da manhã, a Madalena aparece no meu quarto de óculos esculos e com um casaco na mão. Acende as luzes todas, aproxima-se da minha cama e diz-me ao ouvido:
 - "Chega-te para lá, que eu já estou despachada!"
 
Tenho para mim que esta miúda veio ao mundo com um objectivo muito próprio: ensandecer-me!


Os óculos eram estes.
Aqui em versão veraneia, quando era mais pequena e ainda não tinha alucinações!

Guerreira

A nossa guerreira está de volta!
Levámos a Ginja para a visitar. Quando lá chegámos tivemos a boa nova: já não tinha febre, as análises deram negativo para leshmaniose, biopsia às massas também negativa. Tinha alta! A nossa velhota tem de facto um grave problema de pele, com escamações e lesões graves. Como tem muito pêlo não ajuda nada. Agora no inverno, como está muito frio não a tosquiamos, então formam-se autênticos nós no pêlo que, por muito que se escove não são possíveis de retirar. Desta vez, a lesão, foi no focinho, criou uma espécie de bolsa que rebentou... a brincadeira com a Ginja tratou de lesar o resto. A coisa está mesmo feia! Veio a antibiótico e a cicatrizante.

Tínhamos de compensar a malta... nada como o mar para tranquilizar!







 

My old friend

A Veterinária olha para mim e procura consolar-me. Sabe que eu sou apaixonada pela cadela e a cada internamento é um pedaço de mim que lá fica. Ficamos à conversa na box da Black, eu choro, a cadela não olha para mim. Sofro ainda mais. Não sabemos o diagnóstico, mas há algo incontornável: a idade. A esperança média de vida destes cães de grande grande porte é de 12 anos, precisamente a idade dela. Enquanto eu choro, a Veterinária vai-me falando "é um acto de grande coragem adoptarem um cão velho (a Black só está connosco há 2 anos), pense que é agora que ela precisa de vocês. Precisa que a acompanhem na velhice. Gostar de cachorros é fácil. Fazer cuidados paliativos a cães idosos é para os seres generosos. Sintam-se especiais." Mas eu não me consigo sentir especial. Quero sair daqui para fora com a minha velhota, fresca e nova!

domingo, 7 de abril de 2013

Com o coração apertadinho

A nossa velhinha Terra-Nova está muito doente. Ficou internada no hospital veterinário e o nosso coração está tão apertadinho, mas tão pequenino que só nos resta rezar. 

sábado, 6 de abril de 2013

Vou à terra

No fim de semana as pessoas normais vão desintoxicar para o campo. Já eu, farta de pulmões limpos, vou à santa terrinha. Então, com vossa licença, vou ali civilizar um bocadinho e já volto.
Beijos e queijos. Bom fim de semana.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

De vez em quando a minha língua devia ter ossos!

É que de quando em vez não filtro lá muito bem aquilo que digo, e quando dou por isso... o desastre já se deu!
A senhora estava a meter conversa comigo. Percebi que até me tinha em consideração. E devia querer que eu sacasse de alguma teoria pedagógica interessante. Era final do dia. Do final da semana. A senhora falava muito. Eu só queria que o ensaio da orquestra acabasse. E, para não variar muito, estava com a cabeça noutro lado:

A sra - "São tão giros os seus meninos! São bem diferentes! Ele é de uma inteligência!!! E tão educado! É giro pensarmos que estamos a construir o futuro deles. Eu penso imenso nisso. Tento imaginar como será o meu filho no futuro. E a senhora, também pensa nisso?"

Aqui a desbocada - "Muito sinceramente se calhar é melhor não pensar nisso. Olhe, ele deve ser músico, logo, desempregado e só sai de casa aos 40. Ela deve ser activista política, deve ir presa a cada manif,..."

(...) A seguir, a senhora riu-se por cortesia e não me dirigiu mais a palavra. Pronto, sempre tinha ficado a saber alguma coisa sobre a vida da senhora do café e agora toma que já não sabes nada!

Já percebi, o S. Pedro é anti-fashion!

S. Pedrocas, vamos ver se nos entendemos: eu ando a ver o canal Panda, e não vi a meteorologia, LOGO não percebi que ia haver uma massa de frio polar.... 'portantos' olhei para a janela, estava solinho e vai daí calcei umas sabrinas lindas.
ESTOU COM UM FRIO DO CARAÇAS!
Por isso, das duas três:
  1. os canais infantis passam a ter serviços noticiosos de meteorologia;
  2. a Primavera vem de uma vez por todas;
  3. vou ali comprar umas botinhas

É por isto que adoro trabalhar com crianças #1

"Cheiras tão bem... deixa-me ficar assim agarradinha!"

Para que conste em acta

Odeio reuniões de trabalho que viram reuniões da Tupperware! (e embora nem sequer tendo indo a uma destas, lhes consiga reconhecer maior profissionalismo)

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Drama Princess

Madalena, no alto da sua performance, agonizava:

- "Não me podes pedir para esperar pelo jantar ... tenho de comer já... e têm de ser CHOCOLATES... porque a fome é taaaanta (....)"
 
a esta altura deita-se no chão porque eu continuava demasiado calma
 
-"Se eu começar a comer esta cozinha toda.... tudo o que está aqui!, as pedras, as galinhas, os livros, os frascos.... já olhas para mim?!....aííí que é preciso eu morrer para tu me dares comida!"
 
 
 
 
Alegrezinho este convívio familiar!
Mas eu mereço.... quem manda ser drama queen!
Shoot me in the head, please!
 


Scandal

Começou ontem a temporada 2 do Scandal na FoxLife, e fez de mim uma mulher tão mais compostinha, tão mais feliz com a vida! Agradecida, disponham sempre!
 

Há coisas que são consideradas um luxo...

...( para quem trabalha, tem dois filhos e uma rotina tramada!) como por exemplo, estar estatelada com o maridão, no chão da sala às 02,30 da manhã de quarta feira, a beber ginja e a namorar!



Hoje de manhã quando o despertador tocou... percebi que estou velha!







terça-feira, 2 de abril de 2013

Diogo Morgado... ó Jasus!!!

Amei de paixão o filme "A Bíblia" protagonizado pelo nosso Diogo Morgado. Giro nas horas e com talento de sobra, só lamento esta característica tão portuguesinha de não valorizarmos o que é nosso... a verdade é que ou ando distraída ou não ouvi os merecidos elogios à brilhante actuação deste fenomenal actor. Parabéns! Parabéns! Parabéns!

 
É claro que com uma carinha destas, punha muita gente a rezar... ai não que não punha...

Quem meu filho beija

O olhar, a alegria e as gargalhadas das professoras da Mada quando a viram, regressada de férias, soube-me pela vida.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Toda uma vida para isto

Sinto que vivi toda a vida para este momento, quando peguei nela ao colo para lhe secar o cabelo e ela me diz:

 - "Mamã, cuidas tão bem dos teus filhos!"
 
 
E sem que ela percebesse, dei-lhe um beijo na testa e limpei as lágrimas!



Eu, Drama Queen, me confesso


Nunca ninguém acordou naqueles dias em que prevê que vem aí dia chato, aquele dia em que cheira a esturro, em que se avizinha azareu...

 
 espero que seja só mais um dos meus dramas!