segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

"I'll make my one luck"

Foi isto que o meu filho disse ao pai quando este o felicitava pelas notas do primeiro período.

É com esta frase que acabo o ano. 
E é com este espírito que pretendo iniciar 2014.

Bom Ano. 
Com Muito Amor e Verdade! 

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Adeus Natal (snif, snif)

"Ganda festa mãe!" gritava a Madalena. Com o João a rir até às lágrimas com a versão, muito pouco convincente, do Pai Natal made by avô. Um Pai Natal que nem disfarçava a voz, que todo o mundo o mandava calar para que a Madalena não se apercebesse, e que mal vira costas esta grita "Estamos a ser enganados, não é o Pai Natal é o avô!!!!"
Adoooooooooooro o Natal. As cores, os cheiros, os sabores, as texturas. Sou daquele grupo de fãs incondicionais desta época. Decoro a casa toda, vibro como ninguém, contagio quem está à minha volta e depois.... puf! Acabou! Assim, sem dó nem piedade. Tenho para mim que ainda faço uma petição contra a rapidez com que o Natal se esgota. Causa danos morais. Dá cabo do psicológico de uma pessoa, como ouvi no outro dia.
E agora o que me resta? Quilos de comida no frigorífico e fora dele. Um amontoado de reciclagem do qual terei de alugar um atrelado só para o despejar. Purpurinas pela casa toda, nos olhos, nos dentes, nos ouvidos de todo o mundo (não esquecer de rogar pragas, daquelas que incluem fortes cólicas intestinais, a quem ofereceu à Mada a Nancy maquilhadora!!),.... Mas sobretudo, resta-me muito amor, muito mimo, muito aconchego. E a certeza de que a família é o melhor lugar do mundo!

...

São três da manhã.
Estou agarrada a uma garrafa de Água das Pedras.
...
É isto.
Boas Festas!

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Um dia Feliz

Com amigos. Com os muitos filhos de amigos.
E pensar que a felicidade está na simplicidade das coisas.

Amor aos molhos... Feliz Natal

Os meus votos natalícios baseiam-se na essência da vida: o Amor.
Perdoem. Relevem. Relativizem. Sorriam. Amem. Beijem. Abracem. Digam parvoíces. Riam. Riam até deslocar maxilares e doer a barriga. Valorizem o que têm. Façam dos minutos dias felizes. Aproveitem...tudo, ao máximo. 
Eu, por cá, vou fazer tudo isto, por se há coisas que a maturidade nos ensina é que só não é possível se não quisermos.
Isso e que todos os inícios e finais de dia deverão ser assim...
 

sábado, 21 de dezembro de 2013

Dois homens e uma lista de compras

O meu pai, que é da velha-guarda - com isto entenda-se que é a minha mãe que faz tudo lá em casa -  foi às compras... a meio, telefona ao meu marido:

Pai: "Qual é o leite que compro?"

Marido: "Meio-gordo"

Pai: "De que marca?"

Marido: "Uma qualquer."

Pai: "Está aqui uma que diz UHT pasteurizado... pode ser esse?"

Diário de uma constipada. Ou Diário de uma alucinada....Como queiram!

Sexta-Feira, 20 de Dezembro de 2013

"Querido Diário,
Por razões que o próprio pudor conhece, não coloco a fotografia do estado em que me encontro. 
A Mada passou o dia inteiro a maquilhar-me. Maquilha-me e fala "inglês" porque diz que é assim que as maquilhadoras falam. Durante o dia sofri retoques em cima de retoques. Às onze da noite tenho um olho azul fluorescente com laivos castanhos e o outro verde alface esfumaçado de branco. Nas bochechas, variadas rosáceas dignas de uma qualquer tasca portuguesa.
Estou constipada. Fanhosa. Ranhosa e outras "osas" que tal.
O marido chega a casa. Vê-me deitada no sofá, ladeada de kleenex. Olha para a minha cara. Não sabe se há-de rir ou contactar a ala psiquiátrica mais próxima. Dá-me um cêgripe para a constipação e um copo de uísque para que eu esqueça a figurinha em que estou.
São 00h. A mistura que o meu estimado esposo tão carinhosamente me deu está a fazer-se sentir. Vou para a cama sem forças para me desmaquilhar, na esperança de que amanhã por obra de um qualquer milagre, eu acorde linda e loura."

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Boas acções

O João viu este vídeo em que os funcionários do INEM desejam Boas Festas. Ficou sensibilizado. Diz que no Dia de Natal lhes vai telefonar a desejar um dia feliz. Eu, adulta parva que sou cumpro o meu papel, lembro-o que ele estará a ocupar uma linha que alguém poderá estar a precisar, ou pode inclusivamente ser interpretado como gozo pelos funcionários.
Ele mantém-se firme. Diz que vai telefonar. Diz que os funcionários não estão com as suas famílias e que também precisam de uma palavra de incentivo. Eu, aplaudo a iniciativa. Pelo absoluto acto de bondade. 
E não é para isto que criamos filhos.... para que sejam Boas Pessoas?!


Mais uma rodada Mariah!


É a minha música de Natal preferida e não me canso de a ouvir. Os putos reclamam que estão fartos. Ai é??? Paciencinha! Alguém já me perguntou se eu gostava de cada vez que tive de gramar com o Batatoon quando o mais velho era pequeno? E os Caricas agora com a mais nova? 
Pois é... adoro a supremacia da maternidade. Adoro este poder.
 Uaaaaaahhhhh!!!!

Dezembro, o meu mês preferido #4




quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Descobertas de mãe de adolescente

As duas últimas mais recentes constatações:

Primeira - Escondam Guardem cuidadosamente os restos do almoço se, eventualmente, os quiserem aproveitar para outra refeição. Caso contrário, arriscam-se a que eles comam tudo ao lanche ou num ataque ao frigorífico a meio da noite. Tinha um frango assado tostadinho e saboroso que desapareceu num ápice e eu fiquei a arder com o jantar que julgava ter! Esta é a derradeira prova que ninguém morre por comer mal aos 3 anos... a adolescência compensa tudo!

Segunda - Canais de televisão como o "instrutivo" TLC passarão a ser banidos. Hoje à tarde ele estava a ver uma senhora de 60 anos a falar de orgasmos múltiplos. E eu... ainda estou em choque!


Eu não acredito em bruxas, mas que as há...há!

Querem uma prova: estou de férias. E estou de férias porque enquanto muitos as gozavam eu estava a bolir. Eu anuncio que vou de férias e o pânico instala-se: "Vai de férias? Vai de férias como?" Mas eu não sabia. Se soubesse há mais tempo seria diferente! Agora assim de repente lembro-me de uma série de coisas que nestes últimos meses não me lembrei e que precisam da sua intervenção imediata! A sério? Não... é brincadeira! Vá, amanhã falamos!"
Pois a verdade é que sim. Estou de férias. Anunciei aos anjos e santos as ditas faz imenso tempo e de repente todo o mundo ficou amnésico. Sabem que mais?! Quero que vão dar uma curva até à sala de pessoal para ver se eu estou lá. Mas o que mais me lixa é a cobiça... Caraças, a cobiça é uma merda difícil de digerir! E o poder da cobiça idem-idem. Senão constatem: mal vejo o meu marido porque anda com uns horários alucinados, estou constipada, o mais-velho com crise de sinusite, a mais nova com uma tosse do demo, a cabeleireira não me atende o telefone, parti uma unha, tenho o lava-louça entupido, a ovelha já me comeu as hortenses todas e a cadela devora tudo o que lhe aparece à frente! Calma, ainda falta telefonar aos meus paizinhos que, vai na volta, também estão emplastrados. 
Fónix mais para o caraças da inveja!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Mais da minha paixão por comida

Recentemente descobri o Siba's Table no FoodNetwork. É apresentado pela Siba que é uma fofa e tem tudo a haver comigo, é rapariga de família, é doce, atrevida, fala que se desunha, faz o programa a partir de casa que, a propósito, está sempre cheia de amigos.  E o que eu gosto deste programa é uma daquela coisas. Caraças, se eu não dava um orgãozinho para provar a comida dela.

A falar por mim

E de repente páras e lês este texto que podia ter sido escrito por ti. Tão bom que dói, por ser verdade.
Obrigada Cócó.

Gosto tanto, mas tanto..

... de chegar a casa e sentir-lhe o seu cheiro. Mal ponho o pé em casa gosto de inspirar e tomar-lhe o cheiro. Cheiro nosso, sinónimo de aconchego, a maçãs e canela. Porque a vida faz-se destes pormenores securizantes, de cheiros simples que acalmam e fazem lembrar o que é realmente importante.

Dezembro, o meu mês preferido #1






A minha mai-nova!

Pessoas, dêem as Boas-vindas à Ermelinda!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

As dores que ajudam

O meu filho, aos 13 anos teve o seu primeiro "Satisfaz". Telefona-me a chorar, a dizer que o professor lhe disse que para um aluno como ele é o equivalente a ter uma negativa. Ele chora, eu consolo-o e digo que tenho muito orgulho nele. Ele sente uma dor desconhecida. Eu quero ir correr a abraçá-lo, aninhá-lo. Digo-lhe que a vida é mesmo assim, também tem momentos "Satisfaz". Ele diz-me que não sabe gerir isto. Eu reforço o orgulho e a admiração pelo ritmo alucinado entre estudos e ensaios. Ele chora, eu afago-lhe as dores. Ele desliga e eu peço à vida que não lhe pregue rasteiras, que não o faça chorar, peço uma bolha que o proteja contra o mal. Sou mãe e é isto que as mães fazem.

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Para que conste em acta:
Estamos em casa a dançar que nem umas malucas ao som do concerto das Winx.
Ela sabe as letras de cor. Eu... disfarço bem e divirto-me à brava!

Óbidos Vila Natal

Já falta pouco, é já no dia 06 que Óbidos vira Vila Natal. E eu estou cá numas ânsias. 
Ready to countdown!



Mais prós e contras do campo

Contra (começo logo pelo mau, porque eu gosto mesmo é de me agarrar às coisas boas!):
Eu vivo num monte,  os meus vizinhos não estão propriamente colados à minha casa, temos sempre um pomar a separar-nos. Ainda assim, há sempre quem se lembre de fazer uma fogueira para queimar ervas daninhas e coisas que tal. E a roupa que eu tenho estendida e que acaba sempre por ir para lavar outra vez? Grrrrr!

Prós (isto sim é impagável):
O João anda numa escola pública (sim, experimentámos o ensino privado e esta escola é de longe bem melhor). É uma escola de proximidade onde alunos e professores almoçam juntos, onde à porta da escola vês putos com bom aspecto, onde dá para ligares ou mandares um email a um professor sempre que precises.Para verem do que falo, no domingo o João deu um concerto da orquestra que integra e que nada tem a haver com a escola e a directora de turma fez questão de ir. O grupo de amigos dele lembra-me os meus tempos de escola: andam todos juntos, frequentam a casa uns dos outros, telefonam-se para debater matéria e dúvidas de uma qualquer disciplina, fazem festas a propósito de tudo e de nada.
Isto sim, leva-me a pensar que a mudança foi acertada. Lá diz o outro, primeiro estranha-se depois entranha-se!

sábado, 30 de novembro de 2013

Bom Sábado!

Entre a gastroenterite da mais nova e os ensaios para o grande concerto do mais velho, aqui estamos... doidos por aconchego.
E é caso para se dizer... que bem que se está no campo!

domingo, 24 de novembro de 2013

É o chamado amor na saúde, na doença e na... porcaria!

Eu - "Hum, que filhota boa tão cheirosa!"

Ela - "Eu também gosto tanto do teu cheiro! Gosto do cheirinho das tuas bochechas. Até mesmo quando cheiras mal eu gosto de ti!"

Eu - "Mas a mamã não cheira mal!!"

Ela - "Pois não! Mas se cheirasses eu gostava de ti à mesma!"

sábado, 23 de novembro de 2013

Vê-se que a ASAE não foi a casa da avó Tina

Em casa da bisavó:

Marido - "Ó avó... estes biscoitos que estão aqui no bar sabem mal!"

Avó - "Se calhar são de canela!"

Marido - "Ou se calhar estão fora de validade, não?! Deixa cá ver se vejo o prazo... hã, como, Ó AVÓ o prazo de validade terminava em 1988!!!!"

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Estou de todo!

O meu filho toca piano no tablet e eu choro. 
É real... sou uma mãe galinha, corucha, leoa tão lamechas que seria expulsa do reino animal em três tempos!

Gosto...

Do sol de Outono. Da mistura do quente na cara e do frio no corpo. Dos sabores das compotas e do conforto do chá. Tudo me remonta ao aconchego de casa. Ao ninho do abraço e à pele tocada. Gosto de tudo o que me remete para os afectos, para o aninhanço total. Gosto de tudo o que me traz para casa, para a boca molhada, para o cheiro a maçã e canela. Gosto de aquecer e ser aquecida. Da roupa de cama pesada e de edredons branquinhos. Gosto da música clássica, de jazz, do som do saxofone e do piano. Gosto de nós, da nossa ronha, da nossa conchinha. Gosto de amar, de ser amada, muito amada. Gosto de viver, tanto de viver. Gosto do lusco-fusco, das luzes das casas e do contraste com o castelo. Gosto do som do campo, de sair de casa e ver a neblina sobre os campos, do cheiro a lareira e da erva fresca.

Tenho para mim que terei de tomar medidas drásticas!

Dia 1:
Estou em frente ao computador e chamo-o eufórica:

Eu - "Amor, anda cá ver este anel lindo de morrer! Não é perfeito como minha  prenda de Natal?!"
Ele (com ar de enfado) - "É engraçadinho...não é nada de mais!"
Eu - "Nada de mais??? Vê só como é lindo! E até nem é caro!"
Ele ignora-me e vira costas!

Dia 2:
Estou sentadinha no sofá de tablet em punho e chamo-o eufórica:

Eu - "Amor, anda cá ver este relógio lindo de morrer! Não é perfeito como minha prenda de Natal?!"
Ele (com ar de enfado) - "Ya.....é fixe, mas nada de mais!"
Eu - "Nada de mais??? Vê só como é lindo! E até nem é caro!"
Ele ignora-me e vira costas!

Opção 1: mudar de método persuasivo, este claramente não está a funcionar.
Opção 2: abro a goela e apelo ao sentimento.
Opção 3: vou eu comprar as coisas, embrulho e já está. E depois não se queixem que o romantismo tende a morrer. Uma gaja ou bem que tem as suas coisas ou bem que tem... não há cá duas hipóteses.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

So me...

Ele liga-me, visivelmente encantado com a viatura nova que eu, só assim por acaso, tinha levado para o trabalho. Eu, estou numa reunião numa espécie de bolha anti-fuga de concentração.
E esta conversa telefónica que se segue atesta o meu mais elevado nível de ... digamos, à falta de melhor ocorre-me, demência:
 
Ele: "Quando chegares ao carro liga-me a dar o número de matrícula."
 
Eu: "Número do quê? O que é isso? E onde é que está?!"
 
Ele (em modo monossilábico e pausado): "Normalmente os números das matrículas costumam estar numa chapa à frente e atrás dos carros!"

sábado, 9 de novembro de 2013

Ia eu, numa de gata borralheira, pôr uma roupita na máquina de lavar, quando o meu filho me diz que à porta da garagem (onde também fica a lavandaria) está um bicho estranho. 
Segundo ele, o cruzamento entre uma cobra e um dragão de Komodo!
 Atendendo que é meu filho, as probabilidades de ser um exagero são francamente elevadas. 
Ainda assim, palpita-me que esta semana há quem não tenha cuecas lavadas!

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Tão eu, tão mãe

A Rita Ferro Alvim mostro-o, eu li-o e revivi-me desde à 13 anos para cá.
Lembro da notícia da morte do Michael Jackson, de madrugada entre mamadas e tentativas de pôr a Madalena a arrotar. E de quando o meu marido acordou de manhã, fresquinho e comenta a notícia como se fosse a maior bomba, eu atiro com um: "Credo, só agora é que sabes? O homem já morreu faz dias!". Ele  abana a cabeça e diz-me:  "Respira fundo, é que o senhor só morreu esta noite!"

A culpa é das unhas de gel

Ao escrever uma mensagem no telemóvel, "lembrar" virou "lamber"...

Menos mal, a conversa era com o meu marido!

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Lei de Murphy: "Qualquer coisa que possa correr mal, então vai correr mal"

20.30h, estás em casa no quentinho e lembras-te que tens de ir levar o miúdo ao ensaio da orquestra. Tens preguiça, muita preguiça até mesmo para te vestires embora constates que estás com um vestido transparente. Arrastas-te e como mente iluminada que és, pensas: "É já aqui ao lado. Vestes um casaquinho, calças as tuas UGG. Afinal... estás no campo, nem sequer vais sair do carro!". Sais airosa e sexy com uma confiança digna de perú. Até aqui tudo bem, ou melhor, seria se esta história fosse com outra pessoa... Comigo, NUNCA poderia ser!
O carro após uns metros acende a luz da água, telefono ao marido que me diz que eu só sei andar, nunca vejo nada, blá, blá, blá, whiskas saquetas "(...) tens de abrir o capôt e pôr líquido refrigerador que está na bagageira!" Como? Ups, não posso sair do carro! "Ó Joãozinho, ajuda aqui a mãe!" Afinal, para que serve andar a criar um filho homem! Procuro, procuro e nada de porra de sítio onde consiga abrir o caraças do capôt. Ligo novamente ao marido que, se lembra (!!) assim de repentemente que eu não o vou conseguir abrir porque é preciso ter tirado uma pós-graduação na Mercedes-Benz! Isto depois de dois velhos me terem visto as cuecas no alto de um tractor!
Tento instigar o miúdo ao absentismo, mas ele fica irado com a ideia, o ensaio é importante, nhéca, nhéca, nhéca, nhéca. Arrepio caminho e tenho uma ideia 'luminante' (como dizia a minha tia Rosário): vou ter com o amigo R. que ele desenrasca-me. Telefono-lhe, diz-me que está em casa. Lá vou eu a 20km/h porque o miúdo já convenceu a irmã que o carro vai sobreaquecer e explodir. Chego a casa do R. que já me espera cá fora com aquele olhar "que merda aprontas-te desta vez?". Desenrasca-me sem que eu saia do carro, e sem que eu lhe tenha que explicar o motivo. Lá vou eu, linda, fofa .
Chego ao destino, largo o miúdo numa zona proibida, mas caramba o puto está atrasado. Esqueço-me onde estou e decido tranquilizar o meu querido esposo. Batem-me à janela "Ora boa noite minha senhora, importa-se de sair do veículo?!" Não, não é a GNR, eu estou a delirar...! Abro o vidro, saco de um enorme sorriso e explico ao sr Guarda que estou mesmo de saída porque acabei de largar o meu querido e amado filho, que conheço perfeitamente o sinal que está atrás de mim, que é a primeira vez que cometo aquele deslize mas que o telefone tinha acabado e tocar e, afinal de contas, não se pode falar ao telefone e conduzir,.... Eu falava, falava e ele olhava para mim. "Mas importa-se de sair do veículo e mostrar os documentos?!" "Pois aí é que está! Essa é outra história sr. Guarda é que não posso sair do carro,... estou de camisa de dormir!" O homem dá de rir, parvo nem disfarçou depois de tanto latim desperdiçado. Mandou-me seguir,... sempre a rir!
Lá vou eu, a pensar que este karma que se segue é tramado.
Quase a chegar a casa começo a ver um corropio de cães de volta do portão da entrada... a Ginja está com o cio e aqueles marmanjos queriam festa. Não posso abrir o portão sem lhes correr com a sorte. Saio do carro, começo a enxotá-los, eu para um lado, eles para o outro, as minhas transparências no meio daquilo e .... aparece o meu vizinho que tinha ido despejar o lixo: "Precisas de ajuda?!"

Cultivando o ódio na blogoesfera

Não aprecio (atentem que não disse que não gostava!) Nutella!
 
Pronto, já disse!
A partir de agora serei uma mulher rejuvenescida pela verdade!

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Semelhanças entre a cidade e o campo

A irritabilidade dos senhores condutores de transportes públicos.
Chiça!

Valoriza o que tens e pára de te queixar!

Quando não te valorizam, quando te passam atestados de incompetência, quando pegas no carro e só vês condutores irritados, quando recebes mensagens que te deixam preocupada,... vais buscar os teus filhos, finges o maior dos sorrisos, levas um apertão no braço em que levaste a vacina contra a gripe, soltas uma asneira, dizes aos putos que não se repete, abraça-los e snifa-os como se não houvesse amanhã, botas uma música brasileira no rádio do carro, e lembras-te da sorte que tens!



segunda-feira, 28 de outubro de 2013

"Pagar pela língua"

É uma expressão que sempre ouvi a minha mãe dizer: "Cuidado com o que dizes que mais tarde pagas pela língua". Assim era quando via crianças mal comportadas que faziam birras. Assim é com a Madalena... "paguei pela língua"!
Ela faz birras, amuos de primeira, tem a mão leve com os colegas, é mandona,... tudo aquilo que eu criticava no alto do pedestal que o meu filho mais velho, dotado de uma calma sublime, me colocara.
No outro dia, uma criança fez uma birra monumental no supermercado, a minha mãe fitou-me com 'aquele' olhar de crítica. Cheguei-me junto a ela e sussurrei-lhe ao ouvido "eu já não crítico nem olho de lado... também lá tenho disto em casa!".
E este lado da trincheira é uma treta!
Custa muito chegar à escola e perceber que amuou porque foi contrariada, que bateu num colega porque olhou para ela quando esta não queria,... E não é por falta de regras, de limites e/ou imposições. As vontades não lhe são todas feitas (nem de perto nem de longe). Fica de castigo quando se porta mal, lamenta, pede desculpa, percebe onde erra. Da mesma forma que valorizamos os bons comportamentos, a meiguice e cumplicidade com o irmão, a doçura, os "miminhos" bons que dá.
 Desde cedo que percebemos que não podemos ir a direito, temos de contornar para chegar até ela. E explicamos-lhe tudo, não há mentiras nem meias-verdades, somos objectivos e securizantes. Cumprimos os requisitos "by the book". Então o que é que está a falhar? A personalidade tramada aliada a uma genética fabulosa (eu sabia que um cruzamento nosso só podia dar nisto!).
Bem sei que é típico da idade, que lhe vai passar, que um dia fará o clique e perceberá que o mundo é muito mais que o seu umbigo, mas até lá penamos. E rezamos. E apelamos ao divino....

Black monday morning

Estou irritada. Acordei assim. Zangada. Com uma vontade imensa de me afundar nos lençóis, do calendário voltar atrás e ser novamente sábado. As chaves de casa que não encontro. A chuva. O carro da frente que não ata nem desata. O trabalho. A má disposição de quem me cruzo e me faz perceber que é mal geral. As reclamações: do portão que não abre, das crianças que choram, dos pais intolerantes, do telefone que não pára de tocar. A colega braço direito que não vem trabalhar. A dependência que têm de mim. A imensa dependência que têm de mim e que se traduz nas coisas mais básicas. A minha irritação com esta dependência ridícula. O desmame constante. Lembrar incessantemente que devem pensar por si próprios, que não faz mal errar, que é sinónimo de crescimento. Ensinar isto a quem tem idade para ser minha mãe. A neura. O desconforto. As reclamações parvas de quem não se quer dar ao trabalho. A minha irritabilidade crescente. Uma ida à casa de banho para refrear ideias e contar até 20, 40, 60....
E ainda é tão cedo!

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Mafalda... perdão, Madalena

Madalena: "Pára o carro mãe, pára o carro que está ali um cãozinho abandonado.... vamos levá-lo para casa! Podemos?"

Eu: " Ó meu amor infelizmente nós não podemos levar para casa todos os animais que encontramos abandonados..."

Madalena: "Gostavas que te fizessem o mesmo a ti? Gostavas de não ter casa nem miminhos da mãe... GOSTAVAS?"


E enquanto ela fala o meu cérebro só retém esta imagem:



Uma questão que só as mulheres me compreenderão

Entre pôr gasolina no carro e ir à manicure (a correr porque a agenda dela é preenchidíssima e se falho a hora é um drama!!), o que é que se faz primeiro???
Não percebo qual é a dúvida do meu marido!
 Há coisas básicas: a manicure pode-me escapar, já o carro não vai a lado nenhum!
Homens...

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Queria muito pensar num título para o post... mas não consigo!

"Mãe, o Pai Natal tem pila?"

(Madalena... who else)



Abençoai-me Senhor, descei à terra sff e ajudai-me a educar esta criança... é que não está fácil!

Carta de indignação aos Srs. Lojistas Fofos

Caros Srs. Lojistas,

Como vão? Bem? Por aqui tudo fino.
Srs., queridos e fofuchos, nós sempre tivemos uma relação porreira: eu compro e vocês agradecem, eu namoro as coisas e vocês convencem-me de que é a última coca-cola do deserto, eu padeço de algo e vocês habilmente me tentam. Uma relação de amor-ódio com a carteira, digamos, no qual vocês saem efetivamente a ganhar.
Dei tanto de mim, ouvi tanto sermão do marido, poupei (sim, sim) para depois esbanjar em trapos, cenas para a casa e outro tantos bens fundamentais para a existência humana e... é assim que me tratam?? Passo a explicar o motivo de tamanha indignação:
Ainda à umas semanas atrás andávamos a chinelar, a gozar do bendito sol que Nosso Senhor nos deu e  pois que bastou que aparecessem os primeiros laivos de chuva e o que é que vocês fazem? Tunga, toma lá com montras natalícias. É Natal a brotar de tudo canto é lado!
Até à parte das montras, nada contra! Muito pelo contrário, que se há moça natalícia e que todos os anos se alambaza com decorações, sou eu.
O pior, o pior mesmo é ter os putos agarrados aos folhetos das lojas a fazerem uma cruz em todos os brinquedos que almejam, qual acto eleitoral. E pior que isso é que ainda só estamos em Outubro, OUTUBRO minha gente. Ainda a castanha e o São Martinho vão no adro e vocês já estão no Natal?!  Daqui até ao Natal é muito dia... muito acumular de pedido, muito chutar de bola para o Pai Natal, muita negociação,... E como é que se gere isso? Pois enganando as próprias criaturas que nós amamos mais que tudo. Acham bonito? Acham que é lindo? Acham que EU MEREÇO?!
Portanto, vamos lá a arrumar tudinho, a pensar bem na vida, a ver que se calhar é um erro, que não há mãe que mereça tanta arrelia.
Agora, que viram a tamanha asneirada que fizeram, vá de regressar com descontos, mas dos bons, para ressarcir o mulherio de tanta ruga que ganhou.
 
Atenciosamente,
Esta sempre vossa!

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Tão educadinha que ela é

4 da manhã:

Madalena: "Mãe, acorda. Mãe, acorda."

Eu: "Sim filha, passa-se alguma coisa?"

Madalena: "Preciso que me autorizes a ir à casa de banho!"


A sério?! Mesmo a sério?!

Como fazer uma filha feliz...

... é pôr-lhe uma tiara no cabelo e uma chave de fendas na mão!

Faz-de-conta

Brincámos ao faz-de-conta: faz-de-conta que esta mola da roupa é para o cabelo, faz-de-conta que este limão a carruagem da princesa, faz-de-conta que estes sapatos são uns patins,...
No final da brincadeira, quando lhe digo para arrumarmos o que desarrumámos, a fulana responde:
"Faz-de-conta que arrumamos... ok?!"

Facto profundamente relevante

... quando é que acaba a época das moscas?!
 
 

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Feliz Dia da Alimentação

As minhas ancas e o meu rabo são a prova mais que provada que o Dia da Alimentação é como o Natal... quando o homem quiser!
Vai daí aproveitámos para comemorar...







segunda-feira, 14 de outubro de 2013

No fim de semana vi este vídeo e chorei as pedrinhas da calçada.
O moço chama-se Luan Santana, é comparsa brasileiro e ao que parece venceu os Ídolos lá no burgo.
Ver adornado de kleenex.
 

Viver a paredes meias com uma vila histórica...

... tem destas coisas!
Vamos a andar calmamente na rua e de repente estas personagens brotam ao virar da esquina. 
 



Vidinha boa a do campo!





E ainda agora começou!

Depois de um fim de semana de rambóia com almoços e jantares de amigos, uma exposição de arte, ensaios das duas orquestras do filho mais velho, muito love e aconchego, concluo que o fim de semana devia começar agora.
 
Boa semana para todos!
 

 

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Tenho tanta coisa para pôr em dia: 2 episódios do Agents of SHIELD (que o meu filho lá me convenceu a gravar), 1 episódio do Scandal, o Bling Ring e um balde de pipocas de 3.50€ do Continente,... só não sei o que faça aos miúdos. Se calhar vão ter ficar em auto-gestão durante umas horitas, coisa pouca até a mãe se organizar! É que com tanta azáfama se eu não ponho tudo em ordem até me pode dar uma coisinha má!

Nosso Senhor lá sabe o que faz...

Eu nunca poderia ser mãe de muitos filhos. 
É que se com dois eu passo o tempo todo a contá-los para ver se estamos todos... imaginem com mais!

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

SOS à naba informática!

Tenho na minha lista de blogues que eu adoro e amo de paixão alguns que deixaram de existir e outros cujo endereço foi mal copiado (atentem ao mais elevado nível de conhecimentos informáticos) e pararam ali como que por obra e graça do divino.
O que é que faço para os remover da lista de leitura?
 Anyone?

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Esta fulana é que sabe das coisas

Madalena: "Hoje é dia de quê?"

Eu: "Hoje... deixa cá ver, hoje é terça-feira é dia de teres inglês"

Madalena: "Mas eu estou tãããããão cansada! Já fiz tanta coisa esta semana!"

Mais do mesmo

 
Estou novamente constipada!
Este ano vou experimentar a vacina contra a gripe. Ai juro que vou!
 

domingo, 6 de outubro de 2013

Este universo paralelo chamado "Casa dos Segredos"

-" Eu acho que o segredo do tipo é que já se tentou matar"
- "Isso não é um segredo de jeito. Todos nós já nos tentámos matar pelo menos uma vez na vida"


Shout me in the head please!

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Fragilidades

As pessoas que amamos não deviam adoecer. Seria uma condição essencial da existência humana. Ponto final. Felizes para sempre e não se fala mais nisso. Mas não, o caraças da vida tem a mania de pregar partidas e a malta lá vai ter de se aguentar à bomboca.
Os meus papás estão doentitos (o maior susto já passou), os dois ao mesmo tempo porque o amor tem destas coisas. E eu fico pequenina. Quero colo. Preciso de lhes cheirar a pele e quero apagar-lhes as rugas. Fico triste e fujo que nem cão magoado. Quero pegar-lhes ao colo e dizer-lhes que já passou. Dizer-lhes para confiarem no que digo porque agora sou eu quem sabe das coisas. Preciso de os ver, de lhes tocar, de lhes pedir desculpa por estar longe, que a vida tem momentos estúpidos mas é muito boa. Pedir-lhes para aguentarem por cá muitos anos, tantos anos até eu ser velhinha. Mas quero colo, muito colo porque os que amamos não podem adoecer. Ponto final. Felizes para sempre e não se fala mais nisso.

Orgulho da mamãe

O João é um puto cinco estrelas. Tem piada, é giro, óptimo aluno, bom músico, excelente comparsa. E talvez por levar a vida de uma forma super bem disposta, é recorrentemente solicitado pelos amigos para lhes dar conselhos. Falava-me de um colega que se queixava dos professores e de como eram injustos com ele. Respondeu-lhe frontalmente: "eu acho que eles te devolvem o mesmo trato; podias ser mais educado e não és; achas que tens pinta ser mal educado, mas deixa-me dizer-te que isso estão tão out, fixe é ter boas notas, ser educado e não passar por cima de ninguém.
Este novo ser que habita cá em casa é inteligente, é maduro para a idade que tem e muitas vezes leva-me a querer tê-lo pequeno outra vez. Mas este novo ser que habita cá em casa é maravilhoso, dá espaço a conversas deliciosas apesar de teimosas. Este novo ser que habita cá em casa torna os meus dias fantásticos e faz-me querer conservá-lo assim para sempre, rezar para que a vida não o mude e agradecer a Deus todos os momentos.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Mood Board

Ou, de como a TPM dá cabo de um gaja!

diy

Ando à procura de um móvel para reciclar e fazer isto a um das casas de banho:
O lavatório já tenho e é igualzinho a este!

Como?!

Eu - "Madalena, chegámos a casa faz meia hora e já estão dois puzzles espalhados no chão do teu quarto e a sala está um desatino. Já mudaste duas vezes de roupa e três vezes de sapatos...!" (enquanto falo vou arrumando as coisas)

Madalena - "Aiii (suspiro), eu até te ajudava, mas estou tão cansada!"

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Então e eu não falava da Casa dos Segredos?

Eu percebo o magnetismo deste programa, a sério que percebo, olhem só: todos nós paramos para ver acidentes, todos nos rimos quando alguém cai, e todos vemos a Casa dos Segredos pelo fabuloso estudo sociológico que é! É necessária perícia e perspicácia para juntar tanta gente burra numa casa.
Cá por casa quando a coisa treme para os lados do estudo nós, pais atentíssimos à educação das nossas crias, vamos fazendo ameaças aos putos: "queres ficar como os tipos da Casa dos Segredos?!"

domingo, 29 de setembro de 2013

Votar no campo é...

... ir tomar café com um dos candidatos, beijar e conversar outro, avistar a família de outro e esperar que os miúdos matem saudades, perceber que nos enganámos na mesa de voto e irmos a outra freguesia, ficarmos à conversa com outro candidato e ... perceber que existe gente séria e muito porreira!

sábado, 28 de setembro de 2013

Conversas com um "aborrescente" *

* uma versão simpática para adolescente


-"Já lavaste os dentes? Quando? Hoje, claro!"

- "Tens as unhas cortadas? Sim?! Mostra-me lá... CREDO, vou-te pôr a abrir regos na horta!"

- "Tens de fazer o bigode! Vai fazer esse bigode! Ainda não fizeste o bigode? Pareces o Cantiflas!"

- "Anda pôr a mesa. Anda pôr a mesa. Ouviste?! Tira os phones!!!!"

- "Sai do banho. Ainda não estás despachado?! Demoras muito? Sai do banho imediatamente ou eu desligo a água!!"

Será que o prazo de devolução já expirou?

Madalena: "És a mummy mais querida, mais linda, mais fofinha, mais gordinha do mundo!"


Mas será que esta criatura pode ser devolvida à procedência?!

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Adeus Black! Estarás connosco para sempre!


 
A Black partiu ontem à noite.
Depois de uma dura semana hospitalizada a lutar contra uma insuficiência renal estúpida!
Esperou que nós chegássemos à clínica e partiu nos nossos braços.
DÓI ... TANTO!
 
 
 
E como é que se explica a morte a uma criança de 4 anos?!
A teoria eu sei, não sei é se a consigo aplicar!

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Eu sei que devo ser a única

Mas adoro o Outono.
As cores, o regresso às actividades indoor, as galochas, a maquilhagem, o sofá (sempre o sofá), as pipocas, os filmes, o chá, os bolinhos caseiros, o cheiro da compota a apurar, os livros, as receitas novas e as antigas, o cheiro reconfortante da casa, as novas decorações, as mantinhas, as pantufas, o chocolate quente, as castanhas assadas, as botas, o vinho, os abraços debaixo dos lençóis, o barulho da chuva quando estamos na cama, ... aí que a vida é fofinha, fofinha, fofinha!
 

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Percebo que estou com mentalidade campestre quando...

... começa a chover, todo o mundo refila e eu saco desta pérola:
- " Olha que bom, assim rega-me a horta e lava-me os painéis solares!"
O conceito de necessidade é vasto. É difuso. E profundamente ambíguo. A minha necessidade não será a do vizinho do lado e vice-versa. Mas existem necessidades, que o sendo efetivamente, são por demais evidentes. Uma família carenciada tem necessidades. Muitas. Demasiadas para as equacionarmos num atendimento. Se calhar faz más escolhas, se calhar gere os seus bens de forma dispersa e pouco racional, mas isso também se ensina. Para isso é necessária formação: do individuo, do grupo, da sociedade.
Passo os dias a lidar com necessidade, a separar o essencial do acessório, a ensinar a fazer escolhas, a dar canas para pescarem. Não é fácil, nunca será. De umas vezes sentimos gratificação noutras frustração. Trabalho com valores que não são passíveis de quantificação, que não entram para a estatística, porque os valores humanos são soberanos. Trabalho de pessoa para pessoa. E dói, e custa, e supera-se, e avança-se porque o caminho faz-se caminhando.

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Estou com desejos

À falta de melhor argumento, digo apenas que combinam com o louro do meu cabelo !


Oxbridge Boot - 380 - Boots & Ankle Boots, from Tommy Hilfiger
As Oxbridge Boots do Tommy Hilfiger.

Das escolhas profundas da vida!

Ter a aula de equitação da Madalena e a reunião da escola do João marcadas para o mesmo dia e à mesma hora, e um marido a chegar tarde, é o que se chama... ter galo!
Quem me lê sabe que eu sou um ser de profunda concentração que se esgota ao minuto 15 da reunião de pais, a partir daí é verem-me a derivar para os assuntos efetivamente importantes: quem é quem, de onde é que eu conheço esta cara, sapatos, malas, penteados, apontamentos mentais aos impropérios dos outros pais, pensar no jantar, entre tantas outras matérias fundamentais!
Por outro lado, a aula de equitação também tem contornos interessantes: o cheiro, as moscas, um relinchar repentino seguido de um grito (meu) histérico, o olhar reprovador de quem ouve, as minhas desculpas esfarrapadas de cada vez que chego atrasada,...
Enfim, há todo um universo paralelo de escolhas que hoje terei de fazer. E estas crianças fofas que tiveram a bênção de ser meus filhos!

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Já se dormia, não?!

Foi-me diagnóstico em tempos distúrbio do sono, que no meu caso significa não dormir,e quando falo em não dormir não é dormir 2 ou 3h, é efectivamente não pregar olho! É mau, mas a verdade é que já me habituei a não dormir.
Habituei, é como quem diz, que ninguém se habitua aquilo que lhe provoca desconforto.
 Há um ano atrás a coisa complicou e muito. Foi mau. Duro a valer. Foi preciso recorrer a terapias para a coisa se compor. A verdade é que esta treta voltou a atacar. Nos primeiros 2 dias eu até aguento e ninguém dá por isso. Ao 3º dia o cansaço apodera-se e com ele vêm as enxaquecas e as náuseas. De maneiras que andamos assim... a pedir cama!

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Dizem que a temperatura vai aumentar....

.... e eu fico logo com ideias!

Mood board

Me and my car

O Rui é um amigo querido a valer e, por coincidência é o nosso mecânico de eleição. Tem uma paciência santa para as minhas distracções automobilísticas.
Ontem, por entre um caracol e uma cerveja, falava-lhe do que era preciso consertar na minha carrinha e ele pergunta-me:
-"Mas ouves algum barulho? O que é que ouves?"
 
 - "Eu? Barulho? ... Eu ouço música!"
 

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Balanço do 1º dia de escola

No carro:

João - "Os profs. parecem fixes, um deles até veio almoçar connosco. Temos um miúdo novo na turma, que não sei se me parece confiável. Tenho uma lista de material para comprar. A prof. de inglês disse que se falasse em inglês do início ao fim da aula não levamos TPC."

Madalena - "Posso falar? Agora é a minha vez de falar! .... É só para dizer que eu não vou estudar!"

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O Gel Frio do Dia

Conheci-o através da Pipoca Mais Doce e fiquei fã. Promete resultados na celulite, a ver vamos. Mas o que eu tenho a certeza é que tem sido uma bomba no que toca a pernas cansadas. Colocamos o creme e passados uns minutos estamos no Alasca!!! É fantástico o alívio que dá! 30º no exterior e eu na maior frescura! E tudo isto por 2,99€ no Dia...