sábado, 29 de dezembro de 2012

Contras do campo

A internet é tãããããããão lenta, mas tããããão lenta que daqui a nada sai-me do monitor o Fred e a Wilma!

A ver se é desta que gosto da imagem do blog

Não me tenho conseguido identificar com nenhuma imagem padronizada dos modelos de blog e como sou uma assumida naba, informaticamente falando, lá vou mudando pra ver no que dá! Gostei desta.

Das conversas deles

Ele - "Madalena és tão chata pá!"
Ela - "Olha João isso não se diz, ficas a saber que é muito feio. Pronto. Agora já não brinco mais contigo. Pronto"
Ele - "Ya, granda favor que me fazes. Baza do meu quarto!"
Ela - "Ai, ai, baza é uma asneira!"
(...)
Ela - "Desculpa, bati-te sem querer!"
Ele - "As desculpas não se pedem evitam-se. Magoaste-me!"
Ela - "Desculpa, pronto!"
Ele - "Não se pode brincar contigo que te esticas logo!"
Ela - "Olha agora está a dizer que esticas... estás a ser malcriado!"
Ele - "Isso não é nenhuma asneira. Vais começar?"
Ela - "Pronto. Deixa-me dar-te um beijinho! ....Óh mãe o João não me deixa dar-lhe um beijo!"
(...)
Ela - "Bateste na minha cabeça?"
Ele - "Não desculpa, passei por ti e acertei-te sem querer. Dá um beijinho ao mano"
Ela - "Agora não dou porque ia ficar com a cabeça toda partida"
(...)
Ela - "Mano sabes onde está a minha chucha?"
Ele - "Outra vez à procura da chucha? Francamente Madalena, um dia destes amarro as chuchas todas a uma corda e prendo-tas ao corpo!"
Ela - "Não faças isso (buáááá) que eu só quero uma"
Ele - "Tomá lá, encontrei esta!"
Ela - "Maninho tão querido"

                                                                                                            
                                                                                    Loving it!

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Mimos

Por aqui andamos, ainda mais, atracados uns aos outros. É mimo de manhã à noite. Eles andam sempre agarrados, é maninho para aqui, fofinha para acolá, beijinhos à mamã, abracinhos ao papá...
Ahhhhh... Deixa lá aproveitar enquanto dura.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Das reuniões familiares

Eu - "Malta, tudo na sala que estou a convocar reunião!"
Eles entram e sentam-se. Ninguém fala (nem mesmo a mais nova).
Começo: "Isto assim não dá! A mamã está mal (tossi pra dar credibilidade) precisa de ver as séries todas e mais alguns filmes, sossegadinha no sofá com o cobertor. TODOS vão ter de dar ao canelo, porque a mamã não pode (continuo a tossir). Cada um arruma o seu quarto. Todos arrumam a sala e a cozinha. Nunca vos ensinei a pôr a máquina da roupa a trabalhar? E a Bimby? E lavar casas de banho? Hoje é o dia! Sempre que eu vos chamar, vocês respondem - não se ignora a mamã! Os tapetes da sala foram caros, muito caros - se vejo plasticina, comida e coisas pegajosas vou-me zangar, zangar muito (deito um olhar à Madalena só para a aterrorizar). Não quero gente piegas a pedir colo e a queixar-se que é injusto. Ninguém se queixa! Porquê? Porque a mamã também não o faz!.... Estamos entendidos?"

...E eles sairam da sala...e não abriram a boca!

(Acho que vou começar a fazer actas e obrigo-os a assinar!)

Recuso-me a abandonar o Natal

Recuso-me e ponto final! É injusto estar o ano inteiro à espera do mês de Dezembro e do Natal e em dois dias... puf, esfumaça-se tudo e já só se fala na passagem de ano. Mas o que é isto?! É por essas e por outras que eu continuo a entoar cânticos de Natal pela casa fora. Acho é que estou a baralhar um bocadinho a Madalena, porque de vez em quando pergunta "hoje é dia de abrir as prendas?".
O que é bom é para continuar. Só por causa das tosses volto a festejar o Natal no dia 6, à espanhola! Toma e embrulha! É que estou revoltada, todos os anos passo por isto. Mas era só o que me faltava!
É Natal, é Natal, lai lai lai lai lá....

SNS põe os olhos nisto!

Eu com uma gripe horrorosa. Marido com contratura muscular. Filho: "Bem, o jantar hoje é pizza!". Filha: "Vai-te ali deitar que eu trato de ti. Queres uma massagem aos pés?!"

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

É NATAL, É NATAL....vai buscar o aspirador!

Aaaaaaaaaaaamo o Natal.
Então quando o maridão decide comprar um set enorme de plasticina para fazer cupcakes para oferecermos à Mada e eu.....concordo! Para mim, duas palavras: internamento compulsivo! Para ele, uma: aspira!

domingo, 23 de dezembro de 2012

Das cenas familiares

C'um catano, a Mada tinha logo de adoecer numa época de absoluta comunhão familiar, numa família onde toda a gente tem uma opinião a dar sobre TUDO!
É ouvir constantemente citações do mais puro fatalismo, qual novela mexicana: "a menina está mais magra", "vocês deviam de ir a um especialista com a menina, isto não é normal estar doente tantas vezes ", "coitadinha, vê-se mesmo que está tão doentinha", "olha a cor dela. está mesmo fraquinha" " a menina não pode andar tão ao fresco" "e as perninhas, tão magrinhas" "o pai era assim" "a mãe nesta idade também passou muito com a garganta" "quem era muito assim era a minha tia, que Deus a tenha"....
Vai daí a fulana, que já topou o esquema todo, passa o tempo a pedir chocolates e outros derivados amigos do dentista à plateia made in Diário da Maria. Eles concedem. E depois estão as refeições inteiras a dizer que a miúda NÃO COME!!!
Ai Jesus Nosso Senhor... e isto ainda agora começou e vai até 3ª feira, depois disto internem-me num spa só um bocadinho, ok, assim só pra descansar!

sábado, 22 de dezembro de 2012

Let it snow!

E ela está tão doentinha! E eu com o coração tão apertadinho! Menino Jesus... quero vê-la a deitar esta casa abaixo!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

O espírito natalício no campo

A Mada tem ranho verde (qual boa sportinguista!) até à alma. O João, qual adolescente, mumifica entre o sofá da sala e o sofá do quarto dele. A Ginja atacou o galinheiro e brincou tanto com 2 galinhas de elas ficaram mortas de excitação (literalmente!). O Giló anda em modo desesperadó-sexual e não larga a Loura. A Loura faz-se difícil ou então está com enxaquecas e não está para aí virada. A Black, que adoptou a Ginja, passa o tempo a ladrar, entenda-se, a ralhar com a filha que, a bem dizer só faz porcaria. A Bolota parece o Álvaro Cunhal, tem as sobrancelhas completamente brancas. A Pata não dá ovos (deve-se ter encolhido com a brincadeira da Ginja e quem se lixa sou eu que já tive de ir comprar ovos). Nós, família sobejamente conhecida pelas fantásticas decorações natalícias, este ano tivemos de nos conter porque os adornos e fios eléctricos já faziam parte da dieta alimentar da Ginja. Temos imensa coisa para fazer e vontade: zero; bom, bom é andarmos a parvar o dia todo, a dançar, a comer, a dormir sestas, a assistir a concertos em dvd, ...
E pronto, com tudo isto só me resta dizer "Que bem que se está no campo!" ou então "Compro Prozac ou Xanax?"

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

OMG

A Mada está doente. Andamos de rastos com noites mal dormidas, já nem sei onde acordo, se na minha cama, se na dela, se no sofá... Mas mesmo assim, a jovem continua a dar um arzinho da sua graça - a última é: Oh my God!! Vira e mexe e sai-se com esta. A sério, esta miúda parte-nos todos!

Das boas pessoas

Era com alguma frequência que olhava para ela e pensava o quanto ela tinha ar de boa pessoa. Trocámos breves palavras, e sempre me pareceu... boa pessoa. Hoje soube que faleceu. Fiquei perturbada. Fiquei triste pela família. Fiquei desiludida com a finitude humana. Pelo caminho certamente que ficam boas raízes e boas memórias.
Educo os meus filhos com um princípio: que sejam boas pessoas. Acredito que ela tenha feito o mesmo, porque é condição das... boas pessoas.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Dos serões familiares

Eles jogam Risk, fazem cálculos e definem estratégias. Ela 'lê' uma história à cadela. Eu... vejo a casa dos segredos.
Alguém nesta família tem de ser intelectual, right?! E nesta já se esgotaram as quotas!

Dona de Casa not so perfect

Andei na 'bricolage' a sprayzar uma moldura. De seguida eu e a girl fomos fazer bolinhos de canela.
Perfeito... não fosse ter posto o raça da moldura a secar na cozinha... O cheiro da tinta e dos bolos no forno misturaram-se e ó senhores!
E de modos que é assim, transformei um momento idílico na casa do pivete! Arrisco mesmo a dizer que esta combinação pode ser letal, porque a minha mioleira parece que intoxicou um bocadinho...

Chiiiiiiiiiiu

...que eu estou no ninho com a minha happy family e é tãããããoooo bom!
Beijinhos.
Boa semana.
Feliz Natal!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

O mistério do Brufen

Aqui no burgo diz-se Brufane... eu sempre pronunciei Bruféne. Temos dilema, tá dito!

Sala onde a minha pessoa hibernava



Dezembro é o meu mês preferido. Estou o ano todo à espera dele. Neste mês entro em modo urso e só me apetece hibernar com as minhas crias e o meu macho. É o mês em que só penso em mantinhas, sofás, lareiras, árvores de Natal, chocolate quente, sonhos, bolo rainha, chá, muito chá, tronco de Natal, filhós, e tretas que engordam...
E esta sala, saída daqui é tão fofa que só apetece fazer  cutchi cutchi! Até parece que está a chamar por mim... JÁ VOOOOU!

 

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

As coisas que nos passam pela cabeça...numa reunião de pais!

  • a directora de turma é gira..., tem uma voz tão bonita!
  • aquela é a mãe do x.? ah, mas o miúdo tem tão bom aspecto e a senhora tem a braguilha aberta e o cabelo já se lavava, não?
  • a senhora que está atrás de mim fala muito e muito alto! Já se calava um bocadinho, não?
  • a mãe do y. tem muito bom aspecto, olha... tens uns brincos tão giros. É gira!  A ver se meto conversa com ela, que os nossos filhos são amississimos
  • esta escola tem umas condições fabulosas e está limpinha
  • olha a mãe da z. não veio à reunião, veio o pai, que chatice gosto de ficar à conversa com ela, é professora e muito interessante
  • a directora de turma tem umas pestanas enormes, será que também pôs extensões?
  • bem se calhar tenho de prestar atenção, está tudo a escrever não sei o quê
  • está toda a gente a opinar, cheios de ideias e propostas e a coitada da professora não sabe onde se há-de meter... deixem lá a coitada que parece boa pessoa
  • o que é que faço para o jantar? não tenho nada descongelado e os putos devem estar esganados. espero que o pai já tenha orientado os banhos
  • ah, deixa-me cá ouvir que ela está a dizer que a turma é boa e que há muitos bons alunos, fala do meu, fala do meu....ah! falou!
  • diz que o meu filho é "inteligente, tem um humor fantástico, falamos imenso da mixórdia de temáticas" isto é bom?
  • queira Deus que o meu puto seja mais atento que eu, sempre achei que tinha défice de atenção!
  • tenho de fazer a manutenção ao gel, estas unhas estão uma miséria
  • et voilá, acabou-se a reunião...até à próxima.

Bancária...ou amiga do Gaspar!

O que nós corremos à procura de uma bolsinha com moedas... procurámos a casa toda. Estávamos certos de que a última vez que a viramos estava em cima do aparador do hall de entrada.
Eis senão quando o pai se lembra de perguntar:
"Mada, viste a bolsa das moedas?"
Ela- "Sim, não te preocupes, está na minha escola!"
Oh God, really?
O pai irado "Mas Madalena, não podes levar dinheiro para a escola!"
Ela - "Olha, eu levei a mala que tem o meu nome e não tinha nada lá dentro, tive de pôr coisas!....Mas não te preocupes, eu e os meus amigos estivemos a brincar com as moedas!"
O pai, já a hiperventilar "Mas Madalena, aquilo tinha muitas moedas!"
Eu - "A tua professora viu?!"
Ela - "Nãããoo, a C. arrumou tudo!"
Miúda, és da família do Gaspar ou quê? É que por este andar levas-nos à falência... literalmente!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Já não sou tua amiga

Esta é a frase que ultimamente a Mada diz quando a vida não lhe corre bem (a bem dizer, quando é contrariada). E com esta frase vêm preciosidades como: "Já não gosto de ti" "Vou pedir ao Pai Natal para não te trazer nada" " Olha, mandei-te a língua de fora e tapei com a mão para tu não veres", ... enfim, a mulher argumenta como pode.
Solução: digo calmamente "mas eu sou muito tua amiga e gosto muito de ti, fico é triste quando te portas mal". Depois disto, ocorre 1 de 2 hipóteses:
1- Fica danada e diz "Mas não gostes, eu não quero que gostes  de mim porque quero estar zangada contigo"
2 - Sente-se culpada e diz "Pronto, eu também gosto muito de ti e sou tua amiga".

Contornar-lhes os pensamentos e argumentos é uma delícia! E porque é que tenho a sensação que connosco foi a mesma coisa e que as frases eram as mesmas?! Filho és, Pai serás... já dizem os mais velhos.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Dos fins de semana atarefados #2



Hoje estou que não posso. Sinto que não fiz nada que se visse e ainda me falta fazer tanta coisa!

A juntar a isto, uma filha com tosse e uma insónia até às 05,30h da matina!

Isto está tãããõoo jeitoso!


sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Dos fins de semana atarefados


Estamos uma semana inteira a suspirar pelo fim de semana e vai-se a ver não paramos um minuto: são os jantares de Natal, os projectos de voluntariado, as actuações do mais-velho, a festa de Natal da mais-nova, os almoços-jantares com os amigos do peito,... e a roupa para enchugar (com esta chuva de treta não dá pra nada!), a casa para arrumar, os cães para tratar, ... aaaaaaaaaaaahhh! Preciso de mais um fim de semana logo de seguida! Ai o stress, chou, chou!



Breathe in... breath out!


Ah, já passou!

Um excelente fim de semana a todos!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Sou piegas, pois sou!

Marilyn Monroe
Sou uma pessoa dada à lágrima. Choro, choro muito, pelos célebres dois motivos: por tudo e por nada. Sinto que preciso de chorar para calibrar os níveis, quando o depósito atinge ali um determinado nível lá vai água!
Choro no carro ao som da música, choro nos filmes ao ponto de soluçar, choro nos espectáculos de golfinhos, choro a ouvir o meu filho a ensaiar, choro ainda mais nas audições, choro a contemplar a Madalena a dormir no meu colo, choro quando estou aconchegadinha ao meu homem, choro com músicas de Natal, ...
 
(A esta altura os senhores da Renova já estão a enviar uns gifts porque a menina é boa cliente).

Quero ser assim quando for grande

Se esta foto não é fabulosa, não sei o que será!
(aqui)

old and wise and lovely © Jojie F. Alcantara

Vida uterina: casulo ou ringue de boxe

Este vídeo é para todas nós, que de quando em vez sentíamos que haviam torneios de boxe ou jogos de futebol dentro de nós!
Em especial para a minha querida D. que, no alto da sua gravidez gemelar, dizia: "Coitadinha dela, ele está sempre em cima a magoá-la..." Coitadinha, pois... agora cá fora vinga-se! (há 5 anos atrás era assim...)




E quando nos esquecemos do telemóvel? Ou pior ainda, quando o marido se esquece do telemóvel em casa e nós temos uma lista de compras para ele fazer?
Ou queremos simplesmente dizer olá, adeus, vi isto e gostei; vi, gostei e acabei de comprar (há aqui toda uma preparação mental até nós chegarmos a casa...)
Deixar o telemóvel em casa ou que seja o marido a fazê-lo, é uma complicação. Instala-se o pânico dentro que mim que nem sei!
Como é que foi possível termos vivido uma infância inteira sem telemóvel? Como é que ninguém se perdia? Como é que nos orientávamos? Como é que se faziam compras? Devíamos ser seres estranhos, desprovidos de conhecimento e contacto,... e não é que éramos felizes! Se calhar por isso, por não termos telemóvel, porque não sentíamos a pressão de estarmos disponíveis e de fazer mil coisas ao mesmo tempo.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Sou a Dori

Com provas científicas dadas, posso com toda a segurança afirmar que.... sou a DORI (do filme Nemo).
Vou ligar pra Pixar, pra Disney ou para quem quer que seja, porque aquela personagem foi baseada na minha pessoinha.
Passo a explicar: a minha memória é temporizada, não é curta é mesmo temporizada, o que faz com que da minha rotina diária façam parte comentários tipo " falámos sobre isso... já combinámos isso... eu sei disso, como? já me disseste!"
Então fui desenvolvendo algumas estratégias para as coisas não correrem tão mal, principalmente no trabalho, onde anoto tudo e coloco-lhes um visto para saber que já tratei daquele assunto. Em casa, também acontece o mesmo: faço lista de tarefas por exemplo.
Agora, lindo lindo são as conversas doidas que às vezes tenho...eh eh! E o maridão tem dias em que se ri e implora medicação, isto porque, por exemplo, de manhã eu conto-lhe uma coisa com o ar mais entusiasta do mundo... à tarde, repito com o mesmo entusiasmo!"
É uma animação. Valha-me a capacidade de rir desalmadamente e gozar com isto!
E pronto, é com isto que devo ter critério de entrada imediata no Júlio de Matos, no Telhal ou nos Covões. Para visitas, sugiro morangos e chocolate, por favor. Agradecida!

domingo, 2 de dezembro de 2012

Diagnóstico educativo peculiar

Está a brincar às professoras e (para variar!) ela é a professora e nós humildes pupilos somos guiados pelas suas instruções. A dada altura, cada um tinha coisas para fazer e restou-lhe a cadela mais nova (a Ginja):
"Ginja, tens de estar direita (...) canta a canção do bom dia...Ginja, tens de dizer Bom Dia Alegria! (...) Ginja, pinta dentro do risco (...) vamos cantar, vá repete comigo: é a casinha nova que eu sempre sonhei, é toda colorida parece que a pintei, é o que eu sonhei (...)"
A aula à Ginja estava a ser difícil, a aluna não se revelou lá muito obediente e na parte de pintar dentro do risco apresentou algumas limitações para a sua faixa etária (afinal JÁ tem quase 4 meses). É então que a professora pede para falar com a encarregada de educação da dita (a bem dizer, a minha pessoa) e analisa "ela está muito deprimente"!!
Oh Lord! Ou como diz a minha-muito-querida-amiga-irmã-e-madrinha-da-criança S.: ó Cristo anda cá abaixo ver isto!

Que bem que se está no campo...

Cá em casa somos doidos pelo sol de Inverno. E no campo é uma riqueza.
De caneca de chocolate quente em punho a receber este solinho no rosto entre decorações de Natal. Só cá falta a lareira acesa, que não podemos acender porque a Mada tem as "ites" todas e não convém nada vir aí mais uma pneumonia (até porque o nosso muito querido pediatra Dr. Rui Bento Lopes pode andar por terras de França!).
É bom, é mesmo muito bom ter a casa quentinha e a cheirar ao assado que se prepara no forno, o coração a transbordar e uma paisagem de suspirar.
É caso para se dizer: que bem que se está no campo!
Feliz Domingo!

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Por tudo e por nada #2

Caí-me cabelo à parva; enfardo chocolates; tenho pensamentos possessivos com o cobertor; ameaço arrancar olhos a quem se sentar no "meu" lugar do sofá; quero velas, muitas velas; quero afundar em lojas de decoração; quero namorar com o maridão (missão impossível); penso nos doces que vou fazer; olho para a pata e começo a tirar as medidas do forno (sorte a dela de dar ovos tão bons); tenho pensamentos assassinos quando vejo o giló; quero snifar os meus miúdos a toda a hora; quero falar com toda a gente a quem estou a dever um telefonema; quero arrancar pescoços a quem me irrita; quero abraçar quem amo; quero passar uma tarde de mãe e filha (no outro dia fizemos e soube a pouco); quero ter uma empregada interna (atenção: o casting era eu que fazia e só pra senhoras acima dos 100kg e dos 50 anos. Chamem-me parva!) porque tenho alma de rica; penso que tenho de pôr um letreiro ao peito a dizer "não, não sou daqui. Imigrei de Lisboa", tal é a quantidade de vezes que me perguntam isso; tenho de convencer (ainda mais) a Mada a deixar-se por-lhe os laçarotes gigantes no cabelo, a miúda resiste um bocadinho, mas ao fim de uns quantos cabelos arrancados a coisa dá-se; riu-me o mais possível e aproveito todos os momentos bons (os maus começo a aprender a relativizá-los); percebo que existem pessoas naturalmente más; mas que também existem pessoas muito boas em quem se pode confiar; olho para a S. e para a T. e penso como é possível gostar de alguém como se fossemos irmãs; dou valor ao que tenho; admiro a paisagem que me envolve;...
 
Por tudo e por nada, tento ser o mais feliz que conseguir.

Uma pérola do SNS

Nesta época do ano as palavras terminadas em "ite" pairam no ar: amigdalite, rinite, sinusite, bronquiolite,...
E eis que me lembro de uma pérola do SNS: o ano passado tive uma dor de garganta brutal, dificuldade em engolir e profundamente afónica. Fui às urgências, diz a médica, depois de me observar:
"tem uma amigdalite"
Eu - "mas eu não tenho amígdalas desde os 3 anos!"
Médica - "ahhhhh, então deve ser outra coisa qualquer! Uma faringite ou coisa do género!"
Vai daí, prescreve-me umas quantas doses de um injectável que me fazia ganir!
E pronto é assim, tratamento militar que a vida não é coisa pra meninos! Vamos lá a despachar que a diferença entre uma consulta e um talho, é que o talhante ainda diz bom dia!

Por tudo e por nada #1

Há dias em que, por tudo e por nada.....
A Madalena decide desafiar-me. Ontem, a pequena-merkel, enquanto eu arrumava a roupa nas gavetas, entra no quarto e diz, num ar absolutamente retórico: "Sai do meu quarto!" Como, desculpa, sorry, não ouvi bem...? Repete, mas desta vez acrescentou "Sai do meu quarto!" Ui...Foi direitinha para a sala reflectir sobre a vida, porque agora sou eu que não quero que ela entre no quarto! Passado um bocado, vou para a sala ver televisão e ignoro-a (custou, mas teve de ser) "estou a olhar para ti, não estás a ver? quero pedir desculpa, aceitas?" Ora aí está, pensar na vida nunca fez mal a ninguém!
Mas que feitiozinho, é uma incapacidade de pedir desculpa que brada aos céus. Dizia o mais-velho "irra que é igualzinha ao pai", são de signo touro - mais vale quebrar que torcer!

cocó na fralda: Ricardo Araújo Pereira, brilhante como sempre

Ricardo Araújo Pereira... the best!

cocó na fralda: Ricardo Araújo Pereira, brilhante como sempre: «Após alguma reflexão sobre o assunto, ocorreu-me que talvez fosse importante que alguém apresentasse Vítor Gaspar a um ser humano. Podia se...

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Queres ver que é desta que me vou!

Sinto a cabeça dormente... o que não deve ser normal!

Ideias com muita pinta

Adoro gente dinâmica, com ideias, que passa da palavra ao acto, que têm sentido de família e a privilegiam sem descurar os projectos profissionais. É assim que vejo a Maria, tem um filho lindo de morrer e agora dedicou-se a esta novo bebé. Vejam só.

Mada... again

A Mada acha o máximo à palavra "cholé" e já percebeu que eu não acho piada a que ela esteja constantemente a repeti-la. A dada altura repreendo-a:
Eu - "Madalena, não achas que já chega? Vamos lá parar com essa cantilena!"
Madalena - "Sabes, a minha professora diz muitas asneiras e não faz mal!"
Eu - "A professora diz asneiras? Não acredito. Ela é tão querida e bem educada. Que asneiras é que ela diz?"
Madalena - "Olha diz muitas... diz....hum....hum.... cócó e xixi! Diz, diz, muitas vezes!"

Estou com birra

 

Está um frio gelado, e eu com tanto sono que me arrasto, logo... estou fixada nisto, nisto, só nisto e em mais nada:

 
Quero o meu sofá, um chocolate quente, um livro, a minha lareira, o meu cobertor, o meu pijama, o maridão, os filhotes, uma refeição de forno, um café com espuma, uma embalagem de after-eight, uma massagem aos pés,...
Estou de birra e quero isto tudo!

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Mais uma preciosidade local

Está a chover "camarinha"! É lindo não é? Poético, sei lá! Custa muito dizer: está a chover granizo?! Ó senhores, é que depois só me lembro do fulano algarvio e garantidamente não é um cenário bonito!

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Choninhas...

Em todo o lado existem choninhas! Gente de pouca utilidade, cujo objectivo é dificultar a vida a quem é dinâmico, enérgico, com alegria de viver.
Normalmente detêm um porte meticuloso, de andar vagaroso e cambaleante.
Para  eles tudo requer rigor absoluto, as torradas são barradas da direita para a esquerda, porque com a deslocação do ar a torrada pode apanhar uma pontada de ar e, só Deus sabe o que seria ingerir um alimento destes!
Quando as coisas correm mal limpam-se com uma pinta do caraças, porquê? Porque são choninhas, logo, donos de teorias elaboradas, pensadas, requintadas. nunca fazem nada mal, a responsabilidade é da condição metereológica, do orçamento de estado e do buraco do ozono (este último, serve de grande utilidade no âmbito das desculpas!).
 Para estes espécimes, ser prático é pecaminoso, inconsciente, obsceno até.
São um entrave à produtividade. Não fazem puto, não levantam o real pandeiro do trono mesmo que tudo esteja a ruir - há sempre mais um pintelho para analisar. Fazem-se passar por excelentes profissionais, a última coca-cola do deserto, a maior descoberta que a entidade patronal fez no último século.
Choninhas, enconados, lambe botas, dissimulados, ... lixam os outros com um estilo que só visto.
De falso sentido de humor, as piadas visam sempre sublinhar algo que os outros fizeram mal.
Pensam coisas que o comum dos mortais não pensa. Já cheguei a ouvir: o nome do meu filho foi escolhido para que na escola ficasse a meio da lista. Sorry, como, desculpa? mas quem é que se lembra de uma coisa destas?
Debitam teorias altamente fundamentadas sobre a sua forma de vida, têm de justificar tudo o que fazem como sendo o acto mais inteligente de sempre. Porquê? Porque são uns inseguros do caraças e o resto da malta tem de gramar com eles porque faz parte. Faz parte da condição humana, afinal se eles não existissem com quem é que iríamos gozar?
Sabem que mais: Come e cala-te que o mundo é para todos e, como diz a minha tia: coitadinhos, não têm a culpa de ter nascido assim!
Enervam-me, irritam-me, dão-me uma urticária daquelas. Não se nota nada, pois não?!

Aula

Eu não disse que estou determinada a aprender costura?! Ó pra mamãe a ensinar aqui a sua pupila. Ela está a ver concretizado um sonho que vem com 30 e alguns anos de atraso, eu... já dei cabo de uma agulha da máquina!

Marisa Monte

O meu filho gosta imenso desta música... é mesmo especial este meu filhão gostoso.

dolce far niente

os serões por aqui são passados assim:

domingo, 25 de novembro de 2012

Avó... ao pé de ti a Merkel é uma menina!

A minha mãe instaurou regras rígidas aos meus filhos:
Sempre que desarrumarem e não arrumarem é-lhes retirado 1€ do mealheiro.

E então não é que tem resultado: os putos estão irados!

O mais giro, giro mesmo, é que o dinheiro reverte a favor da minha pessoa... eh pá, há lá mãe mais querida!

Mãezinha, a Merkel tem de vir estagiar contigo. Aprendia tanta coisa!!!

how to raise a monarch kid

Eu - " Madalena, chama o mano para porem a mesa"
Ela - "Principe, anda pôr a mesa para o jantar"

Querida Queen, aposto que o menino Carlitos não fazia isto, hã?!
Kate, fofa, quando tiveres putos é só falares comigo... como vês cá em casa Queen Mom rules...!

Pensamentos campestres

Quando começa a chover faço como o comum do mulherio: grito pela roupa que está no estendal.
Em modo fazendeira acrescento "olha que bom pra minha 'iorta' "!

E é nessa altura que o meu paizinho olha pra mim e pensa que andou a pagar propinas pra isto! Que regalo!

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Oportunidades

" - Mãe, tu és grande?"

" - Sou filha, a mãe já é adulta"

" - Então tira-me ali um puzzle que eu não chego lá!"
 
...

Love it

Se há música que me mete a fazer figurinhas no carro é esta!


I like to keep my issues strong
it's always darkest before the dawn
(...)
and it's hard to dance with a devil on your back
so shake him off

Esta coisa chamada Amor

Nenhum acto de amor passa indiferente, por muito que assuma dimensões e aspectos diferentes, por muito que esteja mascarado.
Costumo dizer que o meu coração está sempre em ebulição, pronto a desabar.
Cá em casa temos assistido a uma relação fabulosa: a velha cadela Black (terra nova) adoptou a Ginja (a rotweiller de 3 meses) como sua filha. E então é maravilhoso assistir, como uma cadela no alto das suas imensas artroses e cataratas rejuvesneceu pelo amor! Agora ela salta, pula, corre, deita-se e aninha a mais nova, repreende-a, ensina.
A verdade é que a nossa velhota está muito velhota.... achávamos nós! Por duas vezes, e muito recentemente, foi submetida a uma complicada intervenção cirúrgica, esteve internada, tomou todos os medicamentos possíveislhe anunciámos a morte e agora ganhou uma vida e uma energia para lá de fantástica.
Esta coisa chamada amor tem propriedades terapêuticas... até no mundo animal!

Anatomia de Grey

À hora marcada lá estava eu, enrolada no cobertor.
O meu filho olhava para mim e dizia:" estou a achar estranho... ainda não choraste?!"...
E eis se não quando, me dá a travadinha... então o giraço morre? Vá, já agora matem também o Derek pro mulherio cortar os pulsos! E a Grey agora é apelidada de "Medusa"?! Mas por que carga de água? Essa escapou-me!

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Animais da quinta em greve

Querem ver que o Gaspar também fez comunicação ao mundo animal?
A pata não dá ovos.
A Black deitou-se no galinheiro e de lá não sai.
As ovelhas permanecem em letargia no alpendre.
A Bolota não tem dado de fuga.
A Ginja abancou na zona de compostagem!

Assim... sem pré-aviso de greve? Sem serviços mínimos? Tou feita!

O trabalho cheira mal

O meu gabinete cheira mal... cheira mal e ninguém descobre porquê!
Vasculhámos tudo em busca de material em estado de putrefacção e nada!
Ora eu, que sou uma pessoa olfactiva (para mim tudo tem  cheiro: as pessoas têm cheiro, as casas têm cheiro, os momentos têm cheiro) está a ser difícil lidar com a coisa.
Esta manhã recordava-me a sra. das limpezas que, há um ano atrás por volta desta época do ano, o gabinete também cheirava mal!
É claro que já se levantam várias teorias: é do chão, é do tecto, é das paredes, é das plantas, é dos canos. Cheira a balneário de futebol, cheira a balneário de natação, cheira a podre, cheira a puns, cheira a urina, cheira a velho que não se lava (esta então amei!).... é mas é do caraças que já me está a lixar a cabeça!
Pois claro que eu não seria eu se não elaborasse uma teoria da conspiração: tenho para comigo que existe alguma alma penada que quer que eu vá de férias e, chegando esta altura do ano, põe o intestino a trabalhar e liberta-se... para que eu me liberte daqui para fora!
E pronto, está resolvido e não se fala mais nisso: a menina baza e quando o odor passar, a menina regressa. Combinado?

5ª feira é a nova 3ª

Então não é que 5ª feira também passa a ser dia religioso?! Óh pá, tou aqui que não posso!
FoxLife, 21.25h - é hora de montar o altar!

O meu filhão!

Foi ponto assente! Não se fala dele no bolg - está no pico da adolescência e seria exposição a mais.
Qualquer palavra ou expressão infortuna seria um massacre à sua condição social (que nesta idade Deus nos livre de beliscar).

Já está grande, demasiado grande. O sentimento de pertença assume proporções diferentes, já tem amigos: é deles; já tem miúdas atrás dele: é delas; já é autónomo: é do mundo; já tem capacidade crítica: é dele...
Olho para ele e penso uau, fizemos um bom trabalho! Ok, estou a ser egocêntrica, mais parece que o rapaz não teve intervenção na sua própria formação e construção de si mesmo, mas já passaram 12 anos e  meio e parece que algumas coisas foram apagadas pelo tempo. E dou comigo a pensar que este pequeno homem é um ser digno e isso só pode ter sido fruto da educação que lhe demos e dos princípios que lhe incutimos, mas... como? É que já me esqueci!

E se não consigo fazer o mesmo com a irmã? Naturalmente que os nossos filhos são deiferentes, porque à medida que cada um deles nasce nós nos tornamos pessoas diferentes.

Tenho efectivo orgulho nele. Nem gosto de falar nisso...tenho medo que agoirem!
À parte das boas notas acho extraordinário a forma como os professores o definem "inteligente e com humor muito british".

É boa pessoa, e é isso que pretendo para os meus filhos... que sejam boas pessoas.

Amo-te muito, amo-te tudo!








3ª feiras Bíblicas

Isto virou dependência!
Tornou as 2ª feiras suportáveis porque a seguir vem 3ª. E 3ª feira é dia de devoção!
É dia em que a ementa do jantar cumpre os requisitos mínimos; é dia de duche (não há cá banhos de imersão e bonecos à mistura, isso é coisa pra meninos!); é dia em que a cozinha é arrumada sob cronómetro; é dia em que os meninos atendem o telefone à avó e dizem que a mamã não pode atender, sem justificação nem promessa de devolução de chamanda; é dia em que os putos são subornados com chocolate para a boquinha estar ocupada,....
Isto tudo porque, às 21.25h a mummy tem prioridades emergentes e inadiáveis.



E se alguém tem dificuldade em perceber isto e ousa interromper a mamã....terá consequências sérias e irreparáveis: mordo orelhas, destruo brinquedos se preciso for!.... porque a mamã é linda e está em contemplação.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Que ternura



É tão lindo que até sustive a respiração.
Agora estou cheia de ideias e o marido vai-me mandar dar uma curva!
By the way, a minha filha foi presenteada com massagens e mimos destes pela madrinha que é enfermeira pediátrica.
Parecia uma dança que me levava às lágrimas.
"Ela acha que está na tua barriga" dizia ela!
 

Para a D., com amor



Imagem afixada

A D. é uma amiga fantástica. Tem tudo aquilo que os grandes amigos e as grandes pessoas devem ter. É linda por dentro e por fora. Love it until the end!
E por que carga de água é que eu tenho de ser chefe dela..., e de fingirmos que temos uma relação meramente cordial para que o resto do mulherio não lhe lixe a cabeça. Não quero ter de tratá-la por você, não quero dar-lhe um bom dia respeitoso quando só me apetece abraçá-la. Não quero ter um local de trabalho demasiado burocratizado e antiquado, onde as relações pessoais, as boas relações são olhadas de lado, ainda para mais se houver uma relação hierárquica subjacente. As pessoas não podem gostar umas das outras só pelo acto de gostar,  que nas mentes perversas há sempre interesses implícitos. Shame on you gente mesquinha invejosa, ressabiada e de pouca ocupação.
I don´t care... gosto imenso dela, conto com ela, com a C. e com a S. de forma incondicional. Somos colegas de trabalho, pois somos e depois? Significa que somos produtivas, que trabalhamos movidas a amizade, a energia, a dinamismo, a gargalhadas sonoras, porque nos queremos ver a brilhar, porque nos queremos ver felizes.... e o resto do mundo devia estar grato por isso.

Elogio ou a soneira é uma doença grave

É 2ª feira de manhã e já entrei por uma rua de sentido proibido, levei um valente buzinão quando à procura dos óculos de sol me enfiei na faixa contrária, deixei o meu filho à porta da escola errada e ouvi um "ó menina se não tens unhas pra tocar essa guitarra deixa o papá conduzir o carro!"...

Não percebi, nem quis perceber, tenho demasiado sono pra pensar,  mas ri-me, agradeci e foquei-me na parte do "ó menina" e dei por bem empregue o dinheiro do anti-rugas!

Boa semana para vocês também!

Estou em ácido!

É um termo que aprendi à pouco tempo e que diz muito de mim no dia de hoje.
A bicha foi-se ao papel de parede e o resultado foi este:







Sou amante de animais de forma absoluta, adoro a Ginja e todos os meus animais, que fique claro. Compreendo que ter um cachorro é difícil (já tive vários), e os de grande porte são particularmente dados à destruição. Mas esta doeu! Doeu tanto que fiquei petrificada!

E o que me lixa mais é que até a ponho de castigo, mas não dá para dizer: "Agora o conserto sai da tua mesada!"

Por falar em despesas (já agora mando o isco!) se alguém da Royal Canin passar aqui pelo estaminé, esta humilde humana ficava muito agradecida com uma comparticipaçãozinha para aliviar o agregado familiar...É que a relação alimentação/destruição é proporcional.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

É assim tão difícil?!

Tenho andado a explicar à Ginja o significado de ser rottweiler: mostro imagens de espécimes corpulentos, obedientes, concentrados, com uma imagem imponente... mostrei-lhe uma revista: viu fotos de cães em pose, durões, com um ar inteligente de quem sabe o que faz!
E ela, nada! Não percebe nada disto. Onde é que entra a carga genética? Dá para fazer um ar agressivo em vez de cachorrinho pedinchão? Dá para perceber que que rua é local próprio para se libertar? E que a casa é linda e cheirosa, portanto os presentes matinais fazem-nos despertar em modo "dia de merda". E que tal capacitar-se que é um A-N-I-M-A-L, logo, deve manter-se afastada dos sofás, das mantas e não tomar os pertences humanos como seus. E ter entendimento para ver que sapatos são para os pés e não para a boca!
Irra que tá difícil!

Sim, eu sei que sou lamechas!


É tão bom chegar ao trabalho e saber que mais do que colegas temos amigas...
 
Numa altura em que toda a gente ferra o dente para conseguir subir na vida, começar o dia com gargalhadas, confissões e partilhas é um bálsamo. Poder exercer a profissão para a qual estudámos e investimos sem atrolepos e criarmos um espaço genuímo e de confiança é uma benção.
 
Se todos os locais de trabalho fossem assim, a produtividade aumentava e os obstáculos seriam meras pedras que se chutam para o lado. Aliamos os conhecimentos académicos e técnicos à componente pessoal e isso enriquece-nos.
 
Minhas queridas S. e C. obrigada por fazerem parte da minha vida; por me conhecerem pelo olhar; por me puxarem para cima quando estou em baixo; por fazerem deste local onde se trabalha com pessoas e para pessoas um templo de boa disposição; obrigada pela aceitação do outro sem censura; obrigada pelas conversas parvas;  obrigada por reforçarem constantemente o trabalho em equipa sem passar por cima, sem pisar ou questionar; obrigada pelas vossas nossas línguas desbocadas sem falsos moralismos e moderação; obrigada por me ajudarem a ser uma pessoa melhor!


quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Quarto da girl

Estou às voltas com o quarto da girl.
 Até agora está a ficar assim:

 
Depois vou mostrando mais pormenores!
Ontem deu-nos pra isto:
A baloiçar ideias
 
Traí a Bimby... (doce de abóbora com nozes)

Modelito de ir à horta
 (a lembrar os tempos do colégio... há coisas que nunca se perdem!)

Depois de destruir uma casa de banho inteira, Ginja foi dormir (estou-te com uma azia!)

Babe ...


Recordando Coimbra e Ivete

Foi em Coimbra. Agendámos fim de semana só para os dois. As crianças ficaram com os avós. Fomos de comboio o que permitiu tempo para namorar e descansar. Seguiu-se um jantar no Giuseppe, que nunca decepciona. À noite, amiga Ivete presenteou-nos com um espectáculo fabuloso, integrado na Tour Madison Square Garden.
O surreal dá-se quando percebemos que estamos no mesmo hotel que ela (Vila Galé), ela ali no piso por baixo do nosso!!! A loucura! O meu gajo adora dizer que dormiu em cima da Ivete!
Nós ali tão pertinho da diva. Foi arrepiante, foi  autêntico, foi assim:
Ivete cadê você, eu estou aqui só pra ti vê!!
 
That's way i´m easy... easy like sunday morning..


Comigo é na base do beijo, comigo é na base do amor...

O maridão... não poderia haver melhor guarda-costa: eu dança, pulava e ele ali, a fazer umas placagens para eu não ser atropelada (e eu nem dei por nada!)

Um coração pra Ivete!

 
 

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Moldura e almofadas

No fim de semana fiz:

  • uma moldura para o quarto da Mada - comprei a moldura numa loja chinesa, forrei o interior com um palpel que comprei na Primark e colei com cola-tudo os sapatinhos-mais-que-fofos da Calzedónia quando a Babe era mini-mini!


 

  • duas almofadas para o meu quarto - aproveitei uma almofadas do IKEA que já não gostava muito, tirei o molde das fronhas e fiz outras em pano cru, por fim mandei bordar a inscrição

 



Existem palavras sábias....
 

Pancas

Ultimamente tenho tido um medo irracional de me esquecer dos meus filhos.
A sério... enquanto conduzo olho para trás um cento de vezes para confirmar que eles estão lá; no trabalho paro para pensar onde eles estão; no supermercado ando a olhar para todo o lado.,....
Começo a achar que isto não é normal. Certamente que Freud teria uma explicação para isto... e eu até o gostava de ouvir... mas a bem dizer nenhum de nós tem tempo e por isso vou crendo que é cansado!
Agora deu-me pra paranóia, mas citando o meu filho "antes isso que meteres-te na droga".

Coisas da quinta

Quem diria?!
Há uns anos atrás, quem me conhece acharia impossível eu ter uma quinta.
Agora aqui estamos:

Morangos de St. André. Uma delícia!!

 
Directamente da horta e do pomar
Os nossos licores (este é de poejo)
As nossas compotas
A velha Terra-Nova
Sejam Bem-Vindos
Um ninho nas sebes
As primeiras courgetes (a Mada ao fundo: tão pequenina!)
Ameixas e alfaces
A vista do meu quarto
A Loura e o Giló (o demo). Em 1º plano está a pata que dá uns ovos gigantes e bons!
As nossas maçãs
Na cozinha
Na cozinha